Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 22 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Cresce em 56% evasão da 2ª dose
da vacina contra Covid na região

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Pelo menos 14,6 mil pessoas não retornaram aos postos de vacinação em São Bernardo, São Caetano e Diadema; cidades fazem busca ativa


Anderson Fattori
Diário do Grande ABC

24/07/2021 | 08:25


Pelo menos 14.604 moradores do Grande ABC não retornaram aos postos de vacinação contra a Covid para receber a segunda dose dos imunizantes. Isso que mostra levantamento feito pelo Diário junto às prefeituras de São Bernardo, São Caetano e Diadema – as demais administrações não responderam à demanda. O número é 56,6% maior do que o informado pelos três municípios em maio, quando 9.325 pessoas estavam atrasadas para receber o reforço da vacina.


A situação causa preocupação porque, segundo os especialistas, apenas a primeira dose da vacina contra a Covid não é suficiente para controlar a pandemia, o que só vai acontecer somente quando as cidades conseguirem atingir 70% da população com a cobertura completa.


De acordo com o diretor da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações) Renato Kfouri, a taxa de abandono é vista em todo o País, chegando a 30% em alguns Estados brasileiros. “É importante destacar que estamos falando de vacinas que a imunização é feita em duas doses (com exceção do fármaco da Janssen). Não se trata de reforço. Há um erro conceitual ainda, onde as pessoas têm a sensação de que a primeira dose já protege e a segunda é um reforço e não faz tanta diferença, o que não é verdade”, lamentou o especialista.


Kfouri acredita que os intervalos diferentes entre as duas doses – sendo de 90 dias para as vacinas Astrazeneca e da Pfizer e de 21 a 28 dias para a Coronavac – podem confundir. “Claro que as pessoas que não tiveram a oportunidade de fazer a aplicação da segunda dose dentro do prazo (por esquecimento, falta de vacinas ou doenças no intervalo) agora se questionam se devem, ou podem fazer (a aplicação). Mas, mesmo fora do prazo, a segunda dose tem de ser feita”, esclareceu, ressaltando a importância da finalização também aos que não retornaram por opção.


As cidades informaram que estão realizando busca ativa das pessoas que ainda não retornaram para receber a segunda dose e abrindo canais de agendamento para que os atrasados possam garantir o imunizante, mesmo fora do público-alvo que está sendo vacinado no momento.


A Prefeitura de São Bernardo informa que as UBSs (Unidades Básicas de Saúde) realizam busca ativa diária para contatar pessoas que não retornaram para completar o ciclo vacinal. Segundo a administração, dentre os motivos mais recorrentes estão doença, óbitos ou mudança de endereço no intervalo entre uma dose e outra. São Caetano disse que faz divulgação com estratégias de vacinação, vídeos institucionais e campanhas periódicas alertando sobre a importância da imunização. Por fim, Diadema disse que, além da busca ativa, tem intensificado o chamamento dos faltosos via divulgação nas redes sociais, aplicativos de mensagens e carro de som. E que recentemente produziu folhetos impressos para que as equipes possam intensificar a sensibilização junto à população. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;