Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Na região, 47 pessoas já foram
para o fim da fila da vacinação

Celso Luiz/ DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Moradores de São Bernardo e São Caetano se recusaram a receber o imunizante contra Covid por causa do fabricante


Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

06/07/2021 | 00:01


As prefeituras de São Bernardo e São Caetano já remanejaram 47 pessoas que recusaram tomar a vacina contra a Covid-19 para o fim da fila da imunização. No Grande ABC, só os dois municípios elaboraram decretos para punir os chamados sommelieres de vacina, pessoas que estão tentando escolher o fabricante do imunizante no momento de serem protegidas contra o novo coronavírus.

Em São Bernardo, 35 munícipes recusaram a vacina que estava disponível no momento da imunização e foram para o fim da fila. Já em São Caetano, 12 moradores foram remanejados depois de não aceitarem o fabricante disponível. As duas cidades publicaram o decreto na sexta-feira.

De acordo com o texto, o munícipe que se recusar a ser vacinado no momento da imunização, em São Bernardo, deverá assinar um termo de “recusa e responsabilidade”, onde confirmará que não quis receber o fármaco. Caso a pessoa não aceite rubricar o documento, ele será assinado por duas testemunhas e reconhecido por fé pública. O termo será anexado ao prontuário do paciente no município e constará que a municipalidade ofereceu a vacina e que a pessoas se recusou a tomar. O Executivo de São Caetano adotou medida semelhante e informou que quem recusar tomar o imunizante deverá receber a primeira dose só em setembro, quando está previsto o fim da imunização de todos os moradores com 18 anos ou mais.

Na semana passada, o Diário revelou que, nas duas cidades, quase 1.000 pessoas já haviam rejeitado a vacina, sendo 320 em São Bernardo e 635 em São Caetano. Os municípios alegam que a recusa atrapalha no andamento da campanha de imunização e coloca as outras pessoas em risco.

Com a medida de remanejar os sommlieres de vacina para o fim da fila, a Prefeitura de São Bernardo declarou que o número de pessoas que recusam o imunizante caiu significativamente. Um dias antes do decreto, por exemplo, 222 pessoas recusaram os fármacos disponíveis, já após a norma esse número foi apenas 20. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;