Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Rio Grande e a vacina


Do Diário do Grande ABC

21/06/2021 | 23:59


Algo de errado ocorre com o combate à Covid-19 em Rio Grande da Serra. O município é o menos eficiente do Estado na distribuição de vacinas à sua população. A cidade do Grande ABC não consegue sequer escoar as doses que são repassadas pelo governo paulista. Segundo levantamento do Palácio dos Bandeirantes, sede do Executivo estadual, só 59,77% dos imunizantes entregues à Prefeitura acabaram efetivamente inoculados no braço da população rio-grandense. A situação é séria e deve ser acompanhada de perto pelas instituições de fiscalização, como a Câmara e o Ministério Público.


O caso é altamente inusitado especialmente no cenário de pandemia reinante, que segue ceifando vidas em velocidade assustadora, no Brasil em geral e no Grande ABC em particular. Quase metade das vacinas que chegam a Rio Grande da Serra fica nos estoques da Secretaria de Saúde. Enquanto isso, o número de mortos e infectados no município não para de crescer. Pelos dados atualizados ontem, a cidade registrava 87 óbitos atribuídos à Covid-19 e 2.865 moradores contaminados pelo novo coronavírus.


As explicações do secretário Tchello Pierro (Saúde) sobre a ineficiência municipal na distribuição das doses são bastantes questionáveis. Rio Grande estaria na lanterna do ranking paulista por possuir pequena quantia de moradores idosos – são 6.100 pessoas com mais de 60 anos, segundo dados da Fundação Seade. O argumento seria plausível se a cidade não pudesse, na ausência de público-alvo, remanejar o calendário vacinal de acordo com seu estrato populacional.


Como se trata de questão vital, urge que Rio Grande da Serra consiga dar vazão, com mais celeridade, às doses de vacinas transferidas pelo Estado. Outras cidades da região, como Santo André e Ribeirão Pires, já imunizaram metade de sua população adulta, comprovando que há como ser ágil. Parece óbvio, mas nestes tempos estranhos nunca é demais lembrar que a vacina só produz efeito quando aplicada na população – manter os frascos nas estantes refrigeradas não ajuda no combate à pandemia.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;