Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 2 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Maioria das Bolsas da Europa fecha em baixa, com Fed, inflação e petróleo



17/06/2021 | 13:53


Os mercados europeus fecharam sem sinal único, mas majoritariamente em queda, nesta quinta-feira. Investidores avaliavam a decisão da tarde de quarta-feira do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), na qual os dirigentes sinalizaram que os juros nos Estados Unidos podem subir em 2023, não mais em 2024, e também monitoraram uma leitura da inflação ao consumidor na zona do euro. Além disso, ações do setor de energia em geral estiveram pressionadas, em jornada negativa para o petróleo.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 0,12%, em 459,33 pontos.

O Fed manteve a política monetária, como esperado, mas os dirigentes ajustaram projeções, apontando para uma elevação de juros mais cedo do que na expectativa anterior. O Bank of America diz que o presidente do BC norte-americano, Jerome Powell, pode sinalizar de modo mais explícito o início da retirada das compras de bônus em setembro, mas já vê a reunião de ontem como um passo nessa direção. Analistas acreditam que a alta de juros pode vir antes mesmo do projetado hoje pelos dirigentes.

Na agenda de indicadores europeia, o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da zona do euro subiu 2% em maio, na comparação anual, após alta anual de 1,6% em abril. O resultado veio em linha com a expectativa.

A meta do Banco Central Europeu (BCE) é de quase 2%, mas a expectativa é que os preços percam fôlego adiante. Para o Danske Bank, o BCE não deve mudar a política monetária nos próximos dois anos. Já a Pantheon nota que, no contexto da retomada econômica europeia, o núcleo do CPI deve mostrar volatilidade nos próximos três a seis meses.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 fechou em baixa de 0,44%, em 7.153,43 pontos. A petroleira BP recuou 1,49% e a UK Oil & Gas cedeu 2,78%.

Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,11%, a 15.727,67 pontos, na contramão da maioria. Entre os papéis mais negociados, Deutsche Bank subiu 0,16%, Steinhoff avançou 2,46% e E.ON perdeu 1,00%.

A Bolsa de Paris também destoou, em alta de 0,20%, a 6.666,26 pontos, com Crédit Agricole avançando 0,38% e Société Générale, 0,99%.

Na Bolsa de Milão, o índice FTSE MIB recuou 0,21%, a 25.713,60 pontos. No setor de energia, ENI caiu 1,04% e Enel cedeu 1,63%.

Em Madri, o índice IBEX 35 caiu 0,07%, a 9.195,90 pontos, com Santander em baixa de 0,06% e Banco de Sabadell, de 1,21%, entre os papéis mais negociados.

Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI 20 fechou em queda de 0,83%, em 5.181,95 pontos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;