Fechar
Publicidade

Domingo, 1 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Novo espaço e lei embalam ginástica rítmica de São Caetano

Divulgação/ PMSCS Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Com 20 anos de existência e cerca de 400 atletas, projeto vislumbra próximos passos


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

15/06/2021 | 00:01


Cidade mundialmente conhecida por ter o campeão olímpico Arthur Zanetti, astro da ginástica artística, São Caetano conta também com um trabalho muito bem-sucedido em modalidade similar, mas que, entre suas particularidades, tem muito mais graciosidade, caso da ginástica rítmica.

Bicampeã sul-americana, vice-campeã pan-americana, tricampeã brasileiras, entre diversos títulos estaduais, como Jogos Regionais e Abertos, a modalidade treina no Clube Esportivo Recreativo Bochófilo São José, mas está muito perto de ir para sua nova casa, no Centro de Excelência de Ginástica Olímpica e Rítmica, em fase final de obras na Avenida Kennedy. Além disso, dirigentes, atletas e pais ainda aguardam ansiosamente pela inclusão do projeto na LIE (Lei de Incentivo ao Esporte), do governo do Estado, para dar ainda mais estrutura às cerca de 400 atletas, entre base e alto rendimento (número maior do que a própria ginástica artística, com 350). Nada mal para programa que começou pequeno, há 20 anos.

De acordo com a presidente da Associação Desportiva da Ginástica Rítmica de São Caetano, Cristina Garcia Pessutti, o projeto solicitou via LIE “todas as necessidades para iniciação, sapatilha, uniforme, lanche, equipamentos de som, computadores, carpetes, para entrar no ginásio novo, tudo esperando um pontapé do Estado para a gente entrar no ginásio novo”, mudança esta que, segundo ela, é questão de tempo. “Depende de vistoria da Caixa, tem parte burocrática. Liberando, a gente muda no dia seguinte, estamos ansiosos. A estrutura é de primeiro mundo. Estará entre melhores e maiores ginásios do País e da América Latina”, explicou Cristina. A associação levará para dentro do centro de excelência três tablados, que servirão às atletas. “Vai ser único no Brasil com três tablados”, celebrou a presidente.

Na semana passada, Cristina e outras pessoas da associação foram recebidas na Prefeitura pelo prefeito Tite Campanella (Cidadania), que exaltou a forma como o projeto é desenvolvido. “Trabalham de forma incansável, são reconhecidas no Estados e no Brasil pela competitividade, pela forma como atuam”, declarou o prefeito, que continuou. “Temos o mais importante, que é a mentalidade da população preparada para fazer o esporte competitivo de São Caetano crescer. A formação vai continuar sendo nosso objetivo.”

Equipe tem atletas na Seleção Brasileira

Se ter atletas convocadas para a Seleção Brasileira é a comprovação de que um projeto está sendo bem executado, a AD da Ginástica Rítmica de São Caetano pode se orgulhar do trabalho que faz. Isso porque atualmente a equipe principal conta com Thainá Ramos, enquanto Bianca Reis integra a equipe juvenil – aliás, por vezes o próprio time já representou o País por cinco anos. Thainá, entretanto, ficou na reserva do conjunto que disputou no último fim de semana o Pan-Americano, no Rio de Janeiro, e alcançou classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, entre julho e agosto.

Os desempenhos na formação e nas competições fazem com que a equipe são-caetanense seja frequentemente procurada por pais e atletas. “Quando vamos participar de competições e publicamos em nossas redes sociais, chovem mensagens perguntando sobre as seletivas”, explica a presidente Cristina Garcia Pessutti. Os processos de captação ocorrem duas vezes por ano. Além de jovens da própria cidade, aparecem interessadas de municípios como Ribeirão Pires, Suzano e outros. “Teve até uma atleta que se mudou para cá (após ser aprovada). Então o projeto se tornou referência”, celebrou. “Vamos aos torneios e todos olham: chegaram as rosinhas (em alusão aos uniformes com detalhes em rosa). E nossa base também é forte, temida, porque as meninas levam a sério o treinamento.”

Cristina ainda contou que a ginástica rítmica às vezes recebe atleta encaminhada pela artística. “Existe um direcionamento pelo perfil da atleta. Isso é muito legal”, disse a presidente, citando a integração entre as modalidades, que estarão ainda mais próximas no centro de excelência. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;