Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Em carreata, funcionários e ex-trabalhadores pedem que Fundação Criança não seja extinta


Daniel Tossato

13/06/2021 | 11:12


Cerca de 100 carros com funcionários e ex-trabalhadores que atuavam na Fundação Criança, que passa por processo de desmonte na gestão do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), participaram de carreata, ontem, para pressionar a Administração a rever o fim da entidade de assistência.

Conforme os trabalhadores, que não querem se identificar por temer represálias, a manifestação contou com a participação de quase 200 pessoas - em 100 automóveis - e que circularam pelas ruas da cidade mostrando insatisfação com a decisão da gestão Morando em encerrar as atividade da Fundação Criança.

Com bandeiras e faixas pedindo pela continuação dos trabalhos da entidade que presta assistência a famílias e crianças em situação de vulnerabilidade social, os manifestantes também passaram em frente ao prédio do Executivo, onde chamavam a atenção dos munícipes para o desmonte da Fundação Criança.

“Queremos denunciar o descaso que a gestão de São Bernardo está fazendo nas questões envolvendo as garantias das crianças e adolescentes”, declarou um dos trabalhadores que participou da manifestação.

Além de ex-trabalhadores e funcionários, a vereadora de São Bernardo Ana Nice (PT) e o deputado estadual, com domicílio eleitoral em São Bernardo, Teonílio Barba (PT), também participaram do protesto.

Os trabalhadores reivindicam a revisão do projeto elaborado por Orlando Morando e que prevê a extinção da Fundação Criança, sob alegação de que haverá economia de R$ 32 milhões ao ano. O Executivo alega que o projeto seguiu os trâmites exigidos e foi aprovado pela Câmara ainda no ano passado.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;