Fechar
Publicidade

Sábado, 25 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Comerciantes protestam por boxes
prometidos há 10 anos em S.Bernardo

Arquivo pessoal/ Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Manifestação fechou a Avenida Luiz Pequini em boa parte da manhã; moradores também cobraram a retirada de entulho na região


Da Redação

07/06/2021 | 09:50


Atualizada às 21h

Grupo composto por cerca de 60 pessoas protestou ontem pela manhã e fechou trecho da Avenida Luiz Pequini, na Vila Industrial, em São Bernardo. As principais reivindicações eram a entrega de boxes comerciais que haviam sido prometidos em 2011 pela Prefeitura e que até agora não ficaram prontos, além da limpeza da sujeira deixada pela administração após ter removido alguns moradores e comerciantes que estavam em área de risco na Rua dos Vianas. 

Os boxes cobrados pelos trabalhadores foram prometidos em 2011 pela gestão do ex-prefeito Luiz Marinho (PT). Na ocasião, os comerciantes que atuavam na Rua dos Vianas, no Baeta Neves, receberam documentos, emitidos pela Secretaria de Habitação, que solicitava a desocupação do espaço em 15 dias, mas depois eles foram orientados a aguardar no local até que as novas estruturas estivessem construídas. Os boxes foram instalados na Rua Jardim da Colina, a poucos metros de onde estão seus estabelecimentos, mas, como o Diário mostrou em maio, quando os comerciantes procuraram a Prefeitura, agora sob comando de Orlando Morando (PSDB), para saber a partir de quando poderiam se mudar para os novos espaços descobriram que os pontos comerciais vão ser cedidos para outras pessoas. 

“O protesto é pelo nosso direito dos boxes e pela limpeza desse lugar. Depois da demolição (de casas de moradores que estavam em área de risco) eles (Prefeitura) disseram que em 15 dias limpariam isso e até agora nada foi feito”, esbravejou a cabeleireira Luciana Ferreira de Souza, 45 anos, que é uma das pessoas que receberam o documento em 2011 que prometia a construção dos boxes.

O comércio de Luciana funcionava 18 anos no mesmo local e, em maio, foi interditado pela Defesa Civil por conta de rachaduras na parede. Como agora ela não sabe mais quando será contemplada com um box, a cabeleireira tem receio de ficar sem trabalhar, mesmo medo dos demais comerciantes do local. 

O protesto começou por volta das 9h e às 11h equipe da Prefeitura chegou ao local para retirar o entulho. Em nota, o Paço informou que o grupo protestava pela remoção de lixo e resíduos descartados irregularmente na região pela própria população e que o local está em área de abrangência do projeto integrado do Saracantan/Colina, que prevê a urbanização de assentamentos precários, além de obras viárias. “A empresa responsável pelo serviço foi acionada e os resíduos, retirados e destinados para local adequado para seu descarte” disse a administração, em nota.

Com relação aos boxes, a Prefeitura disse que dez espaços localizados na Avenida Luiz Pequini serão destinados aos comerciantes que aderiram à proposta da administração para a desocupação do local e início das obras. Além disso, segundo o Paço, outros 32 boxes estão em construção na Rua Vanguarda, ainda no escopo do projeto do Saracantan/Colina, com previsão de entrega em dezembro e que serão destinados aos demais comerciantes que foram desalojados. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;