Fechar
Publicidade

Sábado, 19 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Maioria das Bolsas da Europa fecha em alta, de olho em retomada no 2º semestre



18/05/2021 | 14:26


As bolsas europeias fecharam sem direção única nesta terça-feira, mas subiram na maioria, com investidores observando a divulgação de indicadores macroeconômicos da zona do euro, além do ritmo de vacinação contra a covid-19 no Velho Continente, diante da perspectiva de reabertura e eventual aceleração econômica no segundo semestre.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,17%, aos 443,04 pontos.

Divulgada nesta terça-feira, a segunda leitura do Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro no primeiro trimestre registrou queda de 1,8%, confirmando a segunda recessão técnica na região durante a pandemia. Apesar do dado, a Capital Economics estima que a rápida imunização da população europeia deve puxar a retomada da economia local nos próximos meses. Ainda na zona do euro, saiu também a balança comercial de março, que mostrou leve queda nas exportações, e alta de 5,6% nas importações.

O FTSE 100, da bolsa de Londres, conseguiu manter o avanço após sessão volátil, subindo 0,02%, aos 7.034,24 pontos. A ação da IAG, holding criada com a fusão da British Airways e Iberia, foi a que mais subiu em Londres hoje, em alta de 3,63%. A possibilidade de a União Europeia (UE) autorizar cidadãos vacinados contra a covid-19 a viajar entre países do bloco beneficiou a companhia.

Já papéis de mineradoras, que subiam na maioria após a alta do minério de ferro na China, alternaram entre perdas e ganhos, após o contrato futuro de cobre em Nova York perder parte do impulso. A Anglo American encerrou o dia com ganho de 0,38%, enquanto a BHP recuou 0,24%.

Presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde afirmou que a perspectiva a curto prazo nas economias da UE é positiva, com a vacinação. Ela alertou, no entanto, que ainda há "incertezas" provocadas pela pandemia e, por isso, é "essencial que as políticas fiscal e monetária na Europa não sejam alteradas tão cedo".

Em movimento contrário ao da maior parte das bolsas, o índice DAX, de Frankfurt, e o CAC 40, de Paris, fecharam em baixas de 0,07%, aos 15.386,58 pontos, e 0,21%, aos 6.353,67 pontos. Ações do setor de telecomunicações recuaram nos dois países, com Orange (-1,46%), na França, e Deutsche Telekom (-1,18%), na Alemanha, entre as maiores baixas do dia.

Já o IBEX 35, da bolsa de Madri, fechou em alta de 0,31%, aos 9.183,90 pontos. Principal ganhadora da bolsa espanhola, a Siemens Gamesa, divisão de energia sustentável da Siemens Energy, subiu 4,41% nesta terça, após a holding negar que planeja assumir o controle total da divisão, segundo informou a Bloomberg.

Em linha com o otimismo geral dos mercados, o FTSE MIB, de Milão, avançou 0,07%, aos 24.880,45 pontos, e o PSI 20, de Lisboa, fechou com ganhos de 0,70%, aos 5.278,80 pontos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;