Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 22 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

28 anos depois, Raul Gazolla conta como superou a morte de Daniella Perez



14/05/2021 | 16:11


Raul Gazolla foi o entrevistado da vez no sexto episódio do quadro Pessoas incríveis e extraordinárias, do canal do humorista Nelson Freitas. Em conversa franca, o ator recordou um dos períodos mais difíceis de sua vida, o assassinato de sua então esposa, Daniella Perez, em 28 de dezembro de 1992, e contou como fez para superar o luto.

- Foi um momento de guinada na minha vida e de muita superação. Você não passa por esse momento sozinho. Antes de colocar os pés no chão, tinha dois caminhos a seguir: um louco, psicopata, querendo vingança a qualquer custo, ou ir para uma espécie de religiosidade, monte budista, mas voltar ao normal não dava. Minha mãe e meus amigos foram essenciais para poder voltar ao mundo real.

Raul também falou sobre a força de Glória Perez, mãe da atriz. Segundo o artista, ela foi fundamental para o seu despertar para o mundo novamente.

- Perdi a minha mulher, mas ela perdeu uma filha de 22 anos [de idade], e escrevendo a novela que a Dani estava [De Corpo e Alma], e assassinada por um outro ator que contracenava com ela. Glória dizia que íamos passar por isso juntos e passamos. Você pode perder tudo, menos filho. A minha filha a chama de vó. Fui para Goiânia e o porteiro do hotel me falou que sofreu muito comigo, na época, e me pediu um abraço. Eu dei como se estivesse abraçando o povo brasileiro que se comoveu naquele momento. O carinho que tive das pessoas, a solidariedade foi muito importante.

Entenda o caso

Daniella Perez foi assassinada por Guilherme de Pádua e sua esposa, Paula Nogueira Thomaz, no auge de sua carreira como atriz. A jovem foi encurralada pelo casal e então levada até um terreno deserto, onde foi apunhalada 18 vezes com uma tesoura.

O ex-ator foi condenado a 19 anos de prisão, mas acabou cumprindo apenas seis anos da pena, sendo solto em 1999. Atualmente, 28 anos depois do crime, ele se casou com Juliana Assis Lacerda e é pastor evangélico.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;