Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 24 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Recuperação de NY e balanços ajudam Ibovespa a ficar acima dos 120 mil pontos



13/05/2021 | 11:11


A despeito da preocupação com a aceleração inflacionária global, o Ibovespa tenta recuperação nesta quinta-feira e sobe acima dos 120 mil pontos, depois de ter perdido essa marca na véspera. O movimento ainda é sustentado pela valorização de algumas empresas que informaram balanços do primeiro trimestre na quarta-feira à noite, caso de Natura (4,556%), Hapvida (2,45%) e Via (2,65%).

A despeito da devolução das altas recentes do minério de ferro na China nesta quinta, que penaliza as ações ligadas ao segmento na B3, os papéis da Petrobras tentam avançar, destoando do recuo de mais de 2% do petróleo no exterior.

A estatal informa seu balanço do primeiro trimestre após o fechamento do mercado. A companhia deve ter lucro de R$ 4,7 bilhões entre janeiro e março de 2021, conforme levantamento do Prévias Broadcast.

Renovados sinais de recuperação da economia doméstica também amparam a alta do Ibovespa após desempenho melhor que o esperado da economia em março, retratado pelo Índice de Atividade (IBC-Br) do Banco Central. Há pouco, o Goldman Sachs informou que elevou a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2021 de 4,1% para 4,5%.

Depois do salto na taxa de inflação ao consumidor nos Estados Unidos, que derrubou as bolsas ontem, reforçando o debate sobre aumento de juros antes do imaginado, hoje foi a vez do PPI. O indicador que mede os preços no atacado subiu 0,6% em abril ante março, ficando maior do que a previsão média de analistas de 0,3%.

Já os pedidos de auxílio-desemprego caíram 34 mil na semana, a 473 mil; previsão 500 mil. No entanto, ainda que o indicador de inflação tenha avançado, o dia é de recuperação.

"O mercado já havia precificado alta do PPI ontem após o CPI índice de preços ao consumidor subiu 0,8% em abril, ante previsão de 0,2%", avalia Rodrigo Friedrich, sócio e Head de renda variável da Renova Invest. O especialista ainda acrescenta que o resultado menor do que o previsto do dado de emprego também abre espaço para recuperação das bolsas.

Além disso, acrescenta Luiz Roberto Monteiro, operador de mesa institucional da Renascença, o IBC-Br melhor do que o esperado também agradou. No geral, o indicador de atividade do Banco Central do primeiro trimestre mostrou resultados acima do previsto, reforçando que a retomada econômica prossegue. "O mercado gostou e também lá fora melhorou em função da queda dos títulos americanos", cita.

O IBC-Br acumulou alta de 2,27% no primeiro trimestre de 2021, mas ainda apresenta baixa de 3,37% nos 12 meses encerrados em março.

A despeito do alívio nos mercados hoje, os entrevistados ponderam que o quadro de preocupação com a inflação mundial continua. Conforme, Friedrich, provavelmente o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) subirá o juro antes de 2023. Em sua visão, resta saber quando será exatamente que isso ocorrerá.

O sócio e head da Renova Invest ainda acrescenta temores ligados ao fiscal americano. O déficit orçamentário dos Estados Unidos ficou em US$ 1,9 trilhão entre outubro e abril, os primeiros sete meses do atual ano fiscal, no momento em que o governo continua a gastar além do que arrecada para lidar com os impactos econômicos da pandemia da covid-19.

Às 10h53, o Ibovespa subia 0,93, na máxima, aos 120.822,84 pontos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;