Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 16 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Previsão de início de
obras do BRT é até julho

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Anúncio foi feito em reunião com Doria, prefeitos e concessionária que vai construir e operar sistema


Fabio Martins
Do Diário do Grande ABC

07/05/2021 | 12:03


Atualizada às 22h30

A estimativa do início de obras da construção do BRT (sigla em inglês para ônibus de alta velocidade) no Grande ABC é até julho, tendo previsão de término em um ano e meio. Em que pese o projeto executivo esteja em curso, o anúncio da proposta, substituta da Linha 18-Bronze, via monotrilho, foi feito na manhã desta sexta-feira em reunião no Palácio dos Bandeirantes, entre o governador João Doria (PSDB), prefeitos da região, deputados e representantes da concessionária Metra, que ficará responsável pela implantação e futura operação do modal.

O modelo apresentado na reunião envolve R$ 859 milhões para implementação do sistema, incluindo processo de desapropriações, financiado 100% pela iniciativa privada – a Metra teve o contrato de concessão do Corredor ABD de trólebus ampliado em 25 anos, até 2046, atrelando contrapartidas de novos investimentos a essa extensão. A proposta abrange corredor exclusivo, com capacidade para transportar cerca de 115 mil pessoas por dia, por meio de frota de 82 ônibus elétricos, ligando o terminal de São Bernardo – passa por Santo André e São Caetano – à Estação Sacomã, do Metrô, na Capital, no prazo de 40 minutos. São 18 quilômetros de via, com 20 paradas e três terminais.

Foram quase dois anos de tramitação desde a decisão do Estado em mudança do projeto de monotrilho para BRT. “Busca foi pela melhor alternativa, mais viável economicamente e do ponto de vista de implantação, tudo dentro da transparência, avaliada por técnicos das secretarias (envolvidas)”, disse Doria, ao acrescentar que a população se convencerá que essa opção foi acertada mediante a concretização do projeto. “Implantado e operando, perceberão rapidamente grau de eficiência, modernidade, conforto e funcionalidade do sistema.” Com contrato assinado desde 2014, a Linha 18 foi extinta por falta de aval de recursos externos.

Estiveram presentes no evento, além de Doria e o secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, os prefeitos Orlando Morando (PSDB, São Bernardo), José de Filippi Júnior (PT, Diadema), Tite Campanella (Cidadania, São Caetano) e Marcelo Oliveira, (PT, Mauá), bem como o vice-prefeito de Santo André, Luiz Zacarias (PTB), e os deputados estaduais Carla Morando (PSDB) e Thiago Auricchio (PL).

Responsável pela condução do projeto, Baldy evitou falar sobre o cronograma inicial, mas o Diário apurou que o prazo foi mencionado durante o encontro, preliminarmente a portas fechadas, que antecedeu a entrevista. “Iniciar o mais rápido possível”, sintetizou ele, reafirmando projeção de conclusão das obras no fim de 2022 – a operação é prevista para começo de 2023. “Não será necessário nenhum centavo de prefeituras e por parte do governo do Estado, que vai encaminhar as (autorizações por) DUPs (Decretos de Utilidade Pública) para que a iniciativa privada faça o investimento.”

As intervenções serão tocadas a partir da conclusão do projeto executivo, em andamento, e das requisições burocráticas. Dirigente da Metra, Maria Beatriz Setti Braga confirmou a expectativa de prazo, que depende das liberações dos órgãos públicos. “Pensamos que sim, temos interesse de começar o mais rápido possível. Há aprovações e autorizações que precisam ser concedidas pelos órgãos de governo.”


Políticos demandam outros projetos

Políticos do Grande ABC presentes na solenidade destacaram que a chegada do BRT (sigla em inglês para ônibus de alta velocidade) precisa ser concomitante a outros projetos, em especial o Piscinão Jaboticabal, que promete minimizar as enchentes justamente na região por onde parte do traçado do futuro modal vai passar – nas adjacências dos córregos ribeirões dos Couros e dos Meninos.

“É fundamental a questão do Jaboticabal. Além de atender aquelas regiões de Santo André, na Sacadura (Cabral), por exemplo, São Caetano e São Bernardo, que sofrem com enchentes, (equipamento) vai fazer com que o transporte ali seja viável”, disse o vice-prefeito de Santo André, Luiz Zacarias (PTB). O prefeito de Mauá, Marcelo Oliveira (PT), declarou que “aproveitou a agenda” para tratar de demandas como instalação de trem expresso e reformas nas estações de trem.

O prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), que não compareceu à atividade alegando incompatibilidade de agenda, lembrou que o BRT vem para substituir a real demanda dos moradores da região. “A população desejava o Metrô. O Grande ABC anseia e merece transporte de alta capacidade e velocidade. Há muitas dúvidas e poucos esclarecimentos sobre a mudança do modal. De forma geral, estamos carentes de informações, até na questão da definição se é (alternativa) mais viável. Considero que é cedo para comemorar. Já houve muitas frustrações, muitas promessas não cumpridas. Prefiro aguardar os detalhes do projeto executivo.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;