Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 23 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Moradora aguarda há cinco
meses por cirurgia cardíaca

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Internada no Hospital Estadual Diadema, paciente teve Covid durante hospitalização


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

01/05/2021 | 00:01


A operadora de máquinas Salete Henrique de Oliveira, 47 anos, aguarda há cinco meses por cirurgia cardíaca. Internada desde 18 de dezembro de 2020 no Hospital Estadual Diadema, Salete entrou com ação na Justiça para conseguir a transferência para um hospital de referência, teve o pedido atendido na quinta-feira, dando à Secretaria de Estado da Saúde 72 horas para a transferência.

Salete vinha há algum tempo passando mal, com febre e perda de peso. No dia 15 de dezembro de 2020 sofreu AVC (Acidente Vascular Cerebral), foi atendida em serviço privado de saúde e depois de dois dias teve alta. No dia 18 de dezembro teve outro AVC e, dessa vez, se dirigiu ao hospital público, onde foi internada.

“Tenho sido muito bem tratada, apesar das dificuldades que vemos a equipe enfrentando, como falta de insumos, medicamentos e excesso de pacientes”, explicou Salete. “Mas querem que eu espere passar a pandemia para ser transferida. Eu, inclusive, tive Covid em fevereiro, durante a minha internação”, completou.

A operadora de máquinas tem lupus, doença altoimune, e passou por momentos difíceis durante a internação. “Além de mim, existem muitas outras pessoas aguardando vaga de atendimento”, afirmou. Salete está na fila da Cross (Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde).

Angustiada com a demora, a família de Salete entrou com pedido judicial para a transferência. A tutela de urgência foi concedida quinta-feira, determinando que em até 72 horas a paciente seja transferida para serviço público ou privado para avaliação com cardiologista.

A Secretaria de Estado da Saúde afirmou que não foi notificada sobre a decisão. Em nota, a pasta informou que a paciente está estável e sendo devidamente assistida pela equipe médica. Que a família, inclusive, já foi orientada sobre o estado de saúde e a conduta indicada. “A unidade permanece à disposição para esclarecimentos e orientará sobre qualquer medida necessária ao seu tratamento”, concluiu o comunicado.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;