Fechar
Publicidade

Sábado, 31 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Câmara de Mauá muda rota das contas de Atila

Banco de Dados/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Nova Era manda comissão ouvir ex-prefeito mesmo depois de o grupo sugerir reprovação e ameaçar elegibilidade do socialista


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

26/04/2021 | 16:50


O presidente da Câmara de Mauá, Zé Carlos Nova Era (PL), orientou que a comissão de finanças da casa ouça o ex-prefeito Atila Jacomussi (PSB) antes de emitir parecer sobre as contas do socialista referentes ao exercício de 2017, que foram rejeitadas pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado). A decisão ocorre mesmo depois de o grupo já ter sugerido manter a reprovação, o que deixaria o político inelegível.

Na prática, a orientação de Nova Era, que foi aliado de Atila e até secretário do socialista (Trânsito e Sistema Viário), suspende o parecer elaborado pelo vereador Leonardo Alves (PSDB), relator na comissão. O tucano seguiu os argumentos do TCE e sugeriu a rejeição das contas do ex-prefeito em plenário. O documento foi aprovado na comissão por dois votos a um. Além de Leonardo, Eugênio Rufino (PSDB) também acompanhou o tribunal. O único voto pró-Atila partiu do próprio pai do ex-prefeito, Admir Jacomussi (Patriota).

Ao Diário, Nova Era explicou que a orientação de ouvir o ex-prefeito partiu para garantir o direito à ampla defesa a Atila e que não anula necessariamente o parecer já emitido. “Acho difícil a comissão mudar de posicionamento, mas eu não posso deixar que esse processo possa ser questionado na Justiça lá na frente (caso não garanta direito ao contraditório)”, explicou o mandatário, ao citar frequentes casos de ex-prefeitos da região que conseguiram derrubar até votações em plenário depois de apelarem à Justiça comum.

Ainda que a decisão de ouvir o ex-prefeito não anule automaticamente o parecer já emitido, a mudança de rota atrasa a tramitação das contas na casa – o socialista tem dez dias para se defender - e dá fôlego para que Atila trave batalha política para angariar votos a seu favor quando os balancetes chegarem ao plenário. Derrotado no segundo turno na briga pela reeleição, no pleito do ano passado, o socialista pavimenta candidatura a deputado na disputa eleitoral do ano que vem. Na semana passada, o Diário mostrou que Atila formalizou petição na casa para obter o conteúdo do relatório elaborado por Leonardo Alves. Como resultado, conquistou o direito de apresentar defesa dentro da própria comissão.

O parecer de Leonardo Alves recomenda a reprovação das contas de Atila com base em três principais apontamentos feitos pelo TCE sobre as contas do primeiro ano da gestão do socialista: deficit orçamentário – o município arrecadou menos do que o previsto – na ordem de 2,27%; investimento em educação de 22,38%, abaixo do teto constitucional (25% da receita); e insuficiência do depósito ao pagamento dos precatórios. Aquele exercício foi marcado pelo aumento do número de cargos comissionados no Paço mauaense e pela criação de secretarias, como a de Política para Mulheres, em que Atila abrigou a própria mulher, a então primeira-dama Andreia Rolin Rios.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;