Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 12 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Corinthians empata com River Plate do Paraguai em estreia na Sul-Americana



22/04/2021 | 23:39


O Corinthians fez uma péssima partida nesta quinta-feira, em sua estreia na Copa Sul-Americana. Em Assunção, no Paraguai, a equipe não passou de um empate sem gols com o River Plate, que ocupa a décima e última colocação no Campeonato Paraguaio. O time foi lento demais na troca de passes, teve pouquíssima objetividade e abusou da paciência do torcedor.

A equipe de Vagner Mancini não conseguiu fazer um gol em uma defesa bem frágil - em 12 jogos no torneio local, o River Plate levou 24 gols e tem um saldo de -17. Dos últimos cinco jogos, a equipe paraguaia havia empatado um e perdido os outros quatro jogos.

No começo da partida, o Corinthians até manteve boa postura, se lançou ao ataque e manteve posse de bola. O time saía desde a zaga trocando passes, com os volantes mantendo mais a posição para as subidas ao ataque dos laterais Fagner e Fábio Santos. A bola chegava ao ataque, mas Léo Natael e Luan se atrapalhavam na hora da finalização e facilitavam o trabalho do goleiro Azcona.

O Corinthians chegava com muita facilidade pelo setor direito do ataque. Léo Natel vencia a maior parte das disputas com Montiel e criava boas oportunidades. A primeira boa chance de gol do alvinegro surgiu aos 19, quando o próprio Léo Natel chegou batendo a bola de primeira, para boa defesa do goleiro paraguaio.

Até os 30 minutos, a equipe do técnico Vagner Mancini empurrava o River para o seu campo. Fábio Santos centralizava suas ações e complicava a marcação - o problema, mais uma vez, era sempre o último passe antes da finalização.

De tanto se defender, o River saiu para o seu único ataque bem planejado da primeira etapa aos 37. González recebeu lançamento na entrada da área e ajeitou de primeira para Quiñonez, que chegou batendo também de primeira, colocado, mas a bola passou rente à trave esquerda de Cássio.

Aos 41, a melhor chance do Corinthians na primeira etapa - Léo Natel entrou na área pela direita e bateu firme e rasteiro, para uma defesa segura de Azcona.

O segundo tempo começou do mesmo jeito que terminou a primeira etapa: o Corinthians dominava o jogo, mantinha a posse de bola, mas era ineficaz na hora de criar oportunidades efetivas de gol. Um dos problemas do time de Mancini era a lentidão na troca de bolas. Por várias vezes, a equipe perdia tempo com passes entre os zagueiros Gil e Bruno Méndez, por exemplo.

A primeira boa chance do alvinegro surgiu aos 12 minutos, quando Fagner carregou a bola, passou pela marcação e arriscou de fora da área, mas a bola foi na rede pelo lado de fora.

Da mesma forma que era lento na troca de passes, o Corinthians era lento na marcação nos raros lances de ataque do River. Em um deles, aos 25, Sosa recebeu no meio-campo e partiu para o gol, carregando a bola e passando pelo frouxo sistema defensivo. Da entrada da área, o paraguaio mandou para o gol, mas a bola explodiu no travessão. No rebote, Cássio mandou para escanteio.

O melhor lance do Corinthians na segunda etapa surgiu aos 32. Gustavo Mosquito recebeu de Fagner pela direita, cruzou para o meio da área e Luan bateu para gol. A bola desviou na zaga e saiu rente à trave direita do goleiro paraguaio.

No fim do jogo, Mancini até tentou e mexeu no time, que tentou uma última blitz. Aos 47, Vitinho carregou pela esquerda e mandou para o gol de longe, mas Azcona espalmou para escanteio, na última chance da partida.

FICHA TÉCNICA:

RIVER PLATE-PAR 0 x 0 CORINTHIANS

RIVER PLATE-PAR - Azcona; Saldívar, Navarro, Gustavo Giménez e Montiel; Molinas, Quiñónez, Vera (Sosa), Otazú (Godoy) e González; Pérez, Zeballos. Técnico: Celso Ayala.

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Gil, Bruno Méndez e Fábio Santos; Xavier (Cantillo), Camacho e Luan (Vitinho); Léo Natel (Gabriel Pereira), Jô (Cauê) e Otero (Gustavo Mosquito). Técnico: Vagner Mancini.

CARTÕES AMARELOS - Vera, González, Cantillo, Quiñónez, Molinas e Fábio Santos.

ÁRBITRO - Dario Herrera (Argentina).

RENDA E PÚBLICO - Jogo sem torcida.

LOCAL - Estádio Defensores Del Chaco, em Assunção, no Paraguai.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Corinthians empata com River Plate do Paraguai em estreia na Sul-Americana


22/04/2021 | 23:39


O Corinthians fez uma péssima partida nesta quinta-feira, em sua estreia na Copa Sul-Americana. Em Assunção, no Paraguai, a equipe não passou de um empate sem gols com o River Plate, que ocupa a décima e última colocação no Campeonato Paraguaio. O time foi lento demais na troca de passes, teve pouquíssima objetividade e abusou da paciência do torcedor.

A equipe de Vagner Mancini não conseguiu fazer um gol em uma defesa bem frágil - em 12 jogos no torneio local, o River Plate levou 24 gols e tem um saldo de -17. Dos últimos cinco jogos, a equipe paraguaia havia empatado um e perdido os outros quatro jogos.

No começo da partida, o Corinthians até manteve boa postura, se lançou ao ataque e manteve posse de bola. O time saía desde a zaga trocando passes, com os volantes mantendo mais a posição para as subidas ao ataque dos laterais Fagner e Fábio Santos. A bola chegava ao ataque, mas Léo Natael e Luan se atrapalhavam na hora da finalização e facilitavam o trabalho do goleiro Azcona.

O Corinthians chegava com muita facilidade pelo setor direito do ataque. Léo Natel vencia a maior parte das disputas com Montiel e criava boas oportunidades. A primeira boa chance de gol do alvinegro surgiu aos 19, quando o próprio Léo Natel chegou batendo a bola de primeira, para boa defesa do goleiro paraguaio.

Até os 30 minutos, a equipe do técnico Vagner Mancini empurrava o River para o seu campo. Fábio Santos centralizava suas ações e complicava a marcação - o problema, mais uma vez, era sempre o último passe antes da finalização.

De tanto se defender, o River saiu para o seu único ataque bem planejado da primeira etapa aos 37. González recebeu lançamento na entrada da área e ajeitou de primeira para Quiñonez, que chegou batendo também de primeira, colocado, mas a bola passou rente à trave esquerda de Cássio.

Aos 41, a melhor chance do Corinthians na primeira etapa - Léo Natel entrou na área pela direita e bateu firme e rasteiro, para uma defesa segura de Azcona.

O segundo tempo começou do mesmo jeito que terminou a primeira etapa: o Corinthians dominava o jogo, mantinha a posse de bola, mas era ineficaz na hora de criar oportunidades efetivas de gol. Um dos problemas do time de Mancini era a lentidão na troca de bolas. Por várias vezes, a equipe perdia tempo com passes entre os zagueiros Gil e Bruno Méndez, por exemplo.

A primeira boa chance do alvinegro surgiu aos 12 minutos, quando Fagner carregou a bola, passou pela marcação e arriscou de fora da área, mas a bola foi na rede pelo lado de fora.

Da mesma forma que era lento na troca de passes, o Corinthians era lento na marcação nos raros lances de ataque do River. Em um deles, aos 25, Sosa recebeu no meio-campo e partiu para o gol, carregando a bola e passando pelo frouxo sistema defensivo. Da entrada da área, o paraguaio mandou para o gol, mas a bola explodiu no travessão. No rebote, Cássio mandou para escanteio.

O melhor lance do Corinthians na segunda etapa surgiu aos 32. Gustavo Mosquito recebeu de Fagner pela direita, cruzou para o meio da área e Luan bateu para gol. A bola desviou na zaga e saiu rente à trave direita do goleiro paraguaio.

No fim do jogo, Mancini até tentou e mexeu no time, que tentou uma última blitz. Aos 47, Vitinho carregou pela esquerda e mandou para o gol de longe, mas Azcona espalmou para escanteio, na última chance da partida.

FICHA TÉCNICA:

RIVER PLATE-PAR 0 x 0 CORINTHIANS

RIVER PLATE-PAR - Azcona; Saldívar, Navarro, Gustavo Giménez e Montiel; Molinas, Quiñónez, Vera (Sosa), Otazú (Godoy) e González; Pérez, Zeballos. Técnico: Celso Ayala.

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Gil, Bruno Méndez e Fábio Santos; Xavier (Cantillo), Camacho e Luan (Vitinho); Léo Natel (Gabriel Pereira), Jô (Cauê) e Otero (Gustavo Mosquito). Técnico: Vagner Mancini.

CARTÕES AMARELOS - Vera, González, Cantillo, Quiñónez, Molinas e Fábio Santos.

ÁRBITRO - Dario Herrera (Argentina).

RENDA E PÚBLICO - Jogo sem torcida.

LOCAL - Estádio Defensores Del Chaco, em Assunção, no Paraguai.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;