Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 13 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301

Óbitos por covid no Brasil: morte de idosos cai até 64%, aponta site

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Da Redação
Do 33Giga

21/04/2021 | 10:18


A plataforma eletrônica Portal da Transparência do Registro Civil é uma base de dados com números oficiais a respeito de diversos acontecimentos no Brasil. Atualmente, ela mantém uma página especial sobre a pandemia do novo coronavírus (que pode ser acessada aqui). E o que se vê nos gráficos é que – entre outras informações – o número de óbitos por covid no Brasil, em relação a idosos, caiu até 64%.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Os dados de óbitos por covid contabilizados pelos Cartórios de Registro Civil do País mostram, aliás, redução de mortes em diversas faixas etárias:

  • de 64% nas mortes de pessoas entre 90 e 99 anos;
  • de 49% entre aquelas de 80 a 89 anos;
  • de 6% entre os que possuem entre 70 e 79 anos (esse último grupo ainda em período de quarentena entre as aplicações de doses e efeito da vacina).

Os dados acima foram revelados em comparação entre a média de óbitos por covid destes grupos desde o início da pandemia e os primeiros 15 dias do mês de abril deste ano.

Os idosos da faixa etária entre 90 e 99 anos representavam, em média, 6,7% do total de mortos pela covid-19. Em março, já com os primeiros reflexos da vacinação para esta idade, passaram a representar 3,5% dos óbitos e, nos primeiros dias de abril, 2,4% do total de falecimentos.

A faixa entre 80 e 89 anos, passou de uma média de 20,6% do total de mortos para 14,9% em março, e para 10,5% em abril. Já os óbitos entre a população de 70 a 79 anos que, em muitos Estados, acabou de receber a 2ª dose da vacina, passou de uma média 25,7% do total de óbitos para 24% em abril, dando início a uma redução.

Mais jovens morrendo

Se, no começo da pandemia, a faixa etária de pessoas com idades entre 60 e 89 anos eram aquelas que proporcionalmente mais vinham a óbito causado pelo novo coronavírus no Brasil, este cenário começa a se alterar. Agora, há aumento proporcional de mortes entre pessoas de faixa etária mais jovem, que vão dos 20 aos 59 anos. A mudança teve início em fevereiro, com elevação em março, que se mantém nos primeiros dias de abril.

Os óbitos de pessoas com idades entre 20 e 29 anos, que até o mês de março representavam, em média, 1% dos falecimentos por covid, passaram a ser quase 1,27% em abril, o que representa um crescimento de 26% no número de mortes. Já a quantidade de óbitos de pessoas entre 30 e 39 anos, que representavam, em média, 3,25% das mortes, subiram em abril para 4,85%, crescimento de 50% no número de mortes por Covi-19.

A faixa de pessoas entre 40 e 49 anos é a mais afetada pelo aumento no número de falecimentos causados pela nova fase da pandemia. Até janeiro de 2021, representavam 5% dos óbitos causados pela doença. Em fevereiro passaram a representar 7,45%, em março 9,42% e, nos primeiros dias de abril, já representam 10,4% do total de mortos pela doença no País. Em relação à média de óbitos desde o início da pandemia, esta faixa etária, que representava 6,7% dos óbitos, deu um salto e agora corresponde a 55% do número de mortes nos primeiros dias de abril.

Também bastante afetada pela covid-19 nesta segunda onda da pandemia, a população com idade entre 50 e 59 anos representava, em média, 12% do total de mortes pelo novo coronavírus no primeiro ano completo da pandemia. Em fevereiro passou a representar 13,4%, em março para 16,1% e, nos primeiros dias de abril, representa 18,4% do total de mortos por covid-19, um aumento de 52% no número de mortes pela doença.

Leia mais:
Dados vazados: conheça plataformas que aumentam sua segurança online
VPN: saiba o que é e veja opções para navegar com segurança na web
10 filmes e séries sobre segurança da informação e privacidade de dados

Começando agora a entrar no calendário de vacinação nos Estados brasileiros, a população entre 60 e 69 anos segue sendo afetada pela pandemia. Até março de 2020 representavam, em média, 22,6% dos óbitos por covid no Brasil. Este número vem subindo nos últimos meses, passando para 25% em março e 27,3% na primeira quinzena de abril, o que representa um aumento de 21% nos óbitos causados pela doença.

Portal da Transparência

O Portal da Transparência do Registro Civil é um base de dados abastecida em tempo real pelos atos de nascimentos, casamentos e óbitos praticados pelos Cartórios de Registro Civil do País, administrada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil). As informações são cruzadas com os dados históricos do estudo Estatísticas do Registro Civil, promovido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com base nos dados dos próprios cartórios brasileiros.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Óbitos por covid no Brasil: morte de idosos cai até 64%, aponta site

Da Redação
Do 33Giga

21/04/2021 | 10:18


A plataforma eletrônica Portal da Transparência do Registro Civil é uma base de dados com números oficiais a respeito de diversos acontecimentos no Brasil. Atualmente, ela mantém uma página especial sobre a pandemia do novo coronavírus (que pode ser acessada aqui). E o que se vê nos gráficos é que – entre outras informações – o número de óbitos por covid no Brasil, em relação a idosos, caiu até 64%.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Os dados de óbitos por covid contabilizados pelos Cartórios de Registro Civil do País mostram, aliás, redução de mortes em diversas faixas etárias:

  • de 64% nas mortes de pessoas entre 90 e 99 anos;
  • de 49% entre aquelas de 80 a 89 anos;
  • de 6% entre os que possuem entre 70 e 79 anos (esse último grupo ainda em período de quarentena entre as aplicações de doses e efeito da vacina).

Os dados acima foram revelados em comparação entre a média de óbitos por covid destes grupos desde o início da pandemia e os primeiros 15 dias do mês de abril deste ano.

Os idosos da faixa etária entre 90 e 99 anos representavam, em média, 6,7% do total de mortos pela covid-19. Em março, já com os primeiros reflexos da vacinação para esta idade, passaram a representar 3,5% dos óbitos e, nos primeiros dias de abril, 2,4% do total de falecimentos.

A faixa entre 80 e 89 anos, passou de uma média de 20,6% do total de mortos para 14,9% em março, e para 10,5% em abril. Já os óbitos entre a população de 70 a 79 anos que, em muitos Estados, acabou de receber a 2ª dose da vacina, passou de uma média 25,7% do total de óbitos para 24% em abril, dando início a uma redução.

Mais jovens morrendo

Se, no começo da pandemia, a faixa etária de pessoas com idades entre 60 e 89 anos eram aquelas que proporcionalmente mais vinham a óbito causado pelo novo coronavírus no Brasil, este cenário começa a se alterar. Agora, há aumento proporcional de mortes entre pessoas de faixa etária mais jovem, que vão dos 20 aos 59 anos. A mudança teve início em fevereiro, com elevação em março, que se mantém nos primeiros dias de abril.

Os óbitos de pessoas com idades entre 20 e 29 anos, que até o mês de março representavam, em média, 1% dos falecimentos por covid, passaram a ser quase 1,27% em abril, o que representa um crescimento de 26% no número de mortes. Já a quantidade de óbitos de pessoas entre 30 e 39 anos, que representavam, em média, 3,25% das mortes, subiram em abril para 4,85%, crescimento de 50% no número de mortes por Covi-19.

A faixa de pessoas entre 40 e 49 anos é a mais afetada pelo aumento no número de falecimentos causados pela nova fase da pandemia. Até janeiro de 2021, representavam 5% dos óbitos causados pela doença. Em fevereiro passaram a representar 7,45%, em março 9,42% e, nos primeiros dias de abril, já representam 10,4% do total de mortos pela doença no País. Em relação à média de óbitos desde o início da pandemia, esta faixa etária, que representava 6,7% dos óbitos, deu um salto e agora corresponde a 55% do número de mortes nos primeiros dias de abril.

Também bastante afetada pela covid-19 nesta segunda onda da pandemia, a população com idade entre 50 e 59 anos representava, em média, 12% do total de mortes pelo novo coronavírus no primeiro ano completo da pandemia. Em fevereiro passou a representar 13,4%, em março para 16,1% e, nos primeiros dias de abril, representa 18,4% do total de mortos por covid-19, um aumento de 52% no número de mortes pela doença.

Leia mais:
Dados vazados: conheça plataformas que aumentam sua segurança online
VPN: saiba o que é e veja opções para navegar com segurança na web
10 filmes e séries sobre segurança da informação e privacidade de dados

Começando agora a entrar no calendário de vacinação nos Estados brasileiros, a população entre 60 e 69 anos segue sendo afetada pela pandemia. Até março de 2020 representavam, em média, 22,6% dos óbitos por covid no Brasil. Este número vem subindo nos últimos meses, passando para 25% em março e 27,3% na primeira quinzena de abril, o que representa um aumento de 21% nos óbitos causados pela doença.

Portal da Transparência

O Portal da Transparência do Registro Civil é um base de dados abastecida em tempo real pelos atos de nascimentos, casamentos e óbitos praticados pelos Cartórios de Registro Civil do País, administrada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil). As informações são cruzadas com os dados históricos do estudo Estatísticas do Registro Civil, promovido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com base nos dados dos próprios cartórios brasileiros.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;