Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 13 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Diadema limita atuação da GCM e evita perseguições

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Normativa orienta a acionar a central de operações antes de acompanhar algum carro suspeito


Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

21/04/2021 | 08:14


A Prefeitura de Diadema publicou segunda-feira portaria que limita a atuação da GCM (Guarda Civil Municipal) na cidade. De acordo com o documento, a partir de agora a orientação é evitar perseguições e repassar à central de operações da corporação os dados do veículo suspeito, antes de dar início ao acompanhamento.

A medida partiu da Secretaria de Defesa Social e, segundo a pasta, a nova portaria serve “apenas para confirmar e explicitar, oficialmente, o que já era de conhecimento interno dos GCMs”, explicando ainda que a mudança no protocolo tem como princípio proteger agentes da guarda, além de moradores, transeuntes e a integridade municipal.

O secretário de Defesa Social de Diadema, que é ex-ouvidor da PM (Polícia Militar), Benedito Domingos Mariano, explicou que o procedimento de perseguição de veículos e motos “é perigoso”. “Até a própria PM, que tem função ostensiva e repressiva, não recomenda (a perseguição). Infelizmente, a maioria dessas ocorrências não termina bem”, pontou o chefe da pasta. “É sempre bom lembrar que a PM tem um papel e a GCM tem outro, que é de caráter preventivo e comunitário. Mas ambos se complementam, além de serem necessários e importantes para garantir e melhorar a segurança pública de Diadema”, garante o secretário, reforçando a decisão que visa a segurança dos guardas, ressaltando que as ações estratégicas da GCM são traçadas de modo integrado às da PM e da Polícia Civil, de forma colaborativa para redução dos índices de criminalidade.

Especialista em segurança pública e pesquisador do Seviju (Grupo de Pesquisa em Segurança, Violência e Justiça) da UFABC (Universidade Federal do ABC), Carlos Augusto Pereira de Almeida reforçou que a Polícia Militar é responsável pelo policiamento ostensivo, repressivo e preventivo. “É bem provável que a Polícia Militar acabe se deparando mais com as perseguições, do que a GCM, mas a normativa da PM já tem tratamento para isso, usando os termos acompanhamento e cerco, porque essas ocorrências realmente não têm resultados bons, com altos índices de acidentes”, frisou o especialista, explicando que, normalmente, o criminoso só tem objetivo de fugir e, portanto, não mede as consequências.

Almeida explicou que a própria polícia tem como praxe comunicar a central antes de iniciar, em segurança, o acompanhamento, pontuando que a GCM tem como papel a segurança comunitária. “Claro que a GCM acaba contribuindo para a redução de índice criminal, mas sua função primária é cuidar do patrimônio municipal” disse o especialista. “Seguir normativas e moldes operacionais é sempre muito bem-vindo”, disse Almeida, elogiando a conduta de Diadema, mas observando que, dentro da normativa, deve haver também treinamento prévio dos agentes.

INVESTIMENTO
Benedito anunciou ainda que a Prefeitura pretende investir em tecnologia para melhorar a segurança da cidade, sobretudo com o monitoramento por câmeras. Ainda não há um valor estimado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diadema limita atuação da GCM e evita perseguições

Normativa orienta a acionar a central de operações antes de acompanhar algum carro suspeito

Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

21/04/2021 | 08:14


A Prefeitura de Diadema publicou segunda-feira portaria que limita a atuação da GCM (Guarda Civil Municipal) na cidade. De acordo com o documento, a partir de agora a orientação é evitar perseguições e repassar à central de operações da corporação os dados do veículo suspeito, antes de dar início ao acompanhamento.

A medida partiu da Secretaria de Defesa Social e, segundo a pasta, a nova portaria serve “apenas para confirmar e explicitar, oficialmente, o que já era de conhecimento interno dos GCMs”, explicando ainda que a mudança no protocolo tem como princípio proteger agentes da guarda, além de moradores, transeuntes e a integridade municipal.

O secretário de Defesa Social de Diadema, que é ex-ouvidor da PM (Polícia Militar), Benedito Domingos Mariano, explicou que o procedimento de perseguição de veículos e motos “é perigoso”. “Até a própria PM, que tem função ostensiva e repressiva, não recomenda (a perseguição). Infelizmente, a maioria dessas ocorrências não termina bem”, pontou o chefe da pasta. “É sempre bom lembrar que a PM tem um papel e a GCM tem outro, que é de caráter preventivo e comunitário. Mas ambos se complementam, além de serem necessários e importantes para garantir e melhorar a segurança pública de Diadema”, garante o secretário, reforçando a decisão que visa a segurança dos guardas, ressaltando que as ações estratégicas da GCM são traçadas de modo integrado às da PM e da Polícia Civil, de forma colaborativa para redução dos índices de criminalidade.

Especialista em segurança pública e pesquisador do Seviju (Grupo de Pesquisa em Segurança, Violência e Justiça) da UFABC (Universidade Federal do ABC), Carlos Augusto Pereira de Almeida reforçou que a Polícia Militar é responsável pelo policiamento ostensivo, repressivo e preventivo. “É bem provável que a Polícia Militar acabe se deparando mais com as perseguições, do que a GCM, mas a normativa da PM já tem tratamento para isso, usando os termos acompanhamento e cerco, porque essas ocorrências realmente não têm resultados bons, com altos índices de acidentes”, frisou o especialista, explicando que, normalmente, o criminoso só tem objetivo de fugir e, portanto, não mede as consequências.

Almeida explicou que a própria polícia tem como praxe comunicar a central antes de iniciar, em segurança, o acompanhamento, pontuando que a GCM tem como papel a segurança comunitária. “Claro que a GCM acaba contribuindo para a redução de índice criminal, mas sua função primária é cuidar do patrimônio municipal” disse o especialista. “Seguir normativas e moldes operacionais é sempre muito bem-vindo”, disse Almeida, elogiando a conduta de Diadema, mas observando que, dentro da normativa, deve haver também treinamento prévio dos agentes.

INVESTIMENTO
Benedito anunciou ainda que a Prefeitura pretende investir em tecnologia para melhorar a segurança da cidade, sobretudo com o monitoramento por câmeras. Ainda não há um valor estimado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;