Fechar
Publicidade

Sábado, 15 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Foco da conversa é redução de desmatamento e não dinheiro, dizem EUA



20/04/2021 | 21:30


O pedido de verba para financiar a proteção ambiental no Brasil tem sido colocado na mesa pelo governo Bolsonaro nas conversas com os Estados Unidos, mas os americanos têm deixado claro que o foco deles é outro. "Em termos de financiamento, continuamos a concentrar nossa conversa em torno das medidas que precisam ser tomadas para combater o desmatamento ilegal ao invés de olhar para fluxos de financiamento específicos", disse o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, em entrevista coletiva nesta terça-feira, 20, ao responder pergunta do Estadão.

Os diplomatas americanos têm insistido com o Brasil que antes de destinar dinheiro a projetos ambientais querem ver resultados dos compromissos que estão sendo assumidos pelo presidente Jair Bolsonaro. Em carta ao presidente dos EUA, Joe Biden, Bolsonaro se comprometeu em acabar com o desmatamento ilegal até 2030.

"Conhecemos o compromisso do Brasil de acabar com o desmatamento até 2030. Queremos ver passos muito claros e tangíveis para aumentar a fiscalização efetiva e um sinal político de que o desmatamento ilegal não será tolerado", disse Price, nesta terça-feira.

O governo americano quer que o Brasil apresente na Cúpula do Clima organizada por Biden nesta semana a estratégia de como pretende alcançar o objetivo com resultados vistos ainda neste ano, nos próximos meses. O recado tem sido dado publicamente e nos bastidores diariamente pela diplomacia americana.

"O enfrentamento da crise climática requer parcerias globais com grandes impactos. E, claro, o Brasil será um parceiro fundamental aqui na busca e implementação de soluções para essa crise. O Brasil é uma das maiores economias do mundo e líder regional. O Brasil tem a responsabilidade de liderar", disse Price.

A Cúpula do Clima organizada pela Casa Branca reunirá 40 líderes do mundo inteiro a partir de quinta-feira. Será o maior desafio das relações entre Brasil e Estados Unidos desde o início do governo Joe Biden, que fez da preocupação climática um pilar da sua política externa.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Foco da conversa é redução de desmatamento e não dinheiro, dizem EUA


20/04/2021 | 21:30


O pedido de verba para financiar a proteção ambiental no Brasil tem sido colocado na mesa pelo governo Bolsonaro nas conversas com os Estados Unidos, mas os americanos têm deixado claro que o foco deles é outro. "Em termos de financiamento, continuamos a concentrar nossa conversa em torno das medidas que precisam ser tomadas para combater o desmatamento ilegal ao invés de olhar para fluxos de financiamento específicos", disse o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, em entrevista coletiva nesta terça-feira, 20, ao responder pergunta do Estadão.

Os diplomatas americanos têm insistido com o Brasil que antes de destinar dinheiro a projetos ambientais querem ver resultados dos compromissos que estão sendo assumidos pelo presidente Jair Bolsonaro. Em carta ao presidente dos EUA, Joe Biden, Bolsonaro se comprometeu em acabar com o desmatamento ilegal até 2030.

"Conhecemos o compromisso do Brasil de acabar com o desmatamento até 2030. Queremos ver passos muito claros e tangíveis para aumentar a fiscalização efetiva e um sinal político de que o desmatamento ilegal não será tolerado", disse Price, nesta terça-feira.

O governo americano quer que o Brasil apresente na Cúpula do Clima organizada por Biden nesta semana a estratégia de como pretende alcançar o objetivo com resultados vistos ainda neste ano, nos próximos meses. O recado tem sido dado publicamente e nos bastidores diariamente pela diplomacia americana.

"O enfrentamento da crise climática requer parcerias globais com grandes impactos. E, claro, o Brasil será um parceiro fundamental aqui na busca e implementação de soluções para essa crise. O Brasil é uma das maiores economias do mundo e líder regional. O Brasil tem a responsabilidade de liderar", disse Price.

A Cúpula do Clima organizada pela Casa Branca reunirá 40 líderes do mundo inteiro a partir de quinta-feira. Será o maior desafio das relações entre Brasil e Estados Unidos desde o início do governo Joe Biden, que fez da preocupação climática um pilar da sua política externa.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;