Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 12 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Prefeitura anuncia abertura, mas
ecoponto da Naval segue fechado

Equipamento municipal funcionou por mais de um ano como ferro-velho privado


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

20/04/2021 | 00:01


A Prefeitura de Diadema anunciou que, desde ontem, o Ecoponto Naval, localizado na esquina da Rua Idealópolis com o Corredor ABD, voltaria a funcionar como um equipamento municipal. O local foi palco de vazamento de ácido sulfúrico no dia 7 de abril, que deixou cinco pessoas feridas, entre elas uma criança de 3 anos e uma adolescente de 15. O Diário esteve no endereço na tarde de ontem e não havia ninguém no equipamento. As baias estão completamente vazias e o portão, fechado. No entorno do agora ecoponto, no entanto, é grande o número de lixo, entulho e até móveis velhos despejados na calçada.

A mudança no perfil de operação do equipamento se deu em 2019, quando o ex-prefeito Lauro Michels (PV) concedeu o espaço para que oito famílias da comunidade instalassem um ferro-velho. Agora, as pessoas que estavam atuando por meio de uma cessão precária foram removidas do local e estão sendo orientadas, segundo a Prefeitura, a formalizar a criação de uma cooperativa de reciclagem.

Para os moradores, a mudança e reabertura do ecoponto foram acertadas. A doméstica Maria José Soares Barbosa, 47 anos, acredita que agora a comunidade vai permanecer mais limpa. “Quando era ecoponto, todo mundo usava para levar móvel velho, essas coisas”, afirmou. O comerciante Antonio Gilson, 55, alegou que poucas vezes usou o equipamento, e que é a favor de que todos possam trabalhar, mas que, depois do incidente com o ácido, é melhor que volte a ser ecoponto.

Com a reabertura, a cidade passa a contar com dez ecopontos municipais. “A gestão anterior da Prefeitura fez uma cessão precária de espaço público para oito famílias. Agora, que corrigimos essa questão, já estamos trabalhando para que aquele depósito seja um ecoponto piloto”, explicou o secretário de Meio Ambiente de Diadema, Vagner Feitoza, o Vaguinho. Os endereços e horários de funcionamento dos ecopontos podem ser conferidos no site www.diadema.sp.gov.br/enderecos/712-contato/ecopontos.

Em nota, a Prefeitura de Diadema informou que, por questões operacionais, o ecoponto Nova Naval entra em atividade hoje. Ainda de acordo com a administração municipal, as famílias que atuavam no local seguem assistidas e orientadas, com fornecimento de cestas básicas. Todas serão beneficiadas com a criação do Centro de Valorização do Catador, no ecoponto, para capacitação dos trabalhadores. O lixo presente na calçada deve ser removido hoje. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Prefeitura anuncia abertura, mas
ecoponto da Naval segue fechado

Equipamento municipal funcionou por mais de um ano como ferro-velho privado

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

20/04/2021 | 00:01


A Prefeitura de Diadema anunciou que, desde ontem, o Ecoponto Naval, localizado na esquina da Rua Idealópolis com o Corredor ABD, voltaria a funcionar como um equipamento municipal. O local foi palco de vazamento de ácido sulfúrico no dia 7 de abril, que deixou cinco pessoas feridas, entre elas uma criança de 3 anos e uma adolescente de 15. O Diário esteve no endereço na tarde de ontem e não havia ninguém no equipamento. As baias estão completamente vazias e o portão, fechado. No entorno do agora ecoponto, no entanto, é grande o número de lixo, entulho e até móveis velhos despejados na calçada.

A mudança no perfil de operação do equipamento se deu em 2019, quando o ex-prefeito Lauro Michels (PV) concedeu o espaço para que oito famílias da comunidade instalassem um ferro-velho. Agora, as pessoas que estavam atuando por meio de uma cessão precária foram removidas do local e estão sendo orientadas, segundo a Prefeitura, a formalizar a criação de uma cooperativa de reciclagem.

Para os moradores, a mudança e reabertura do ecoponto foram acertadas. A doméstica Maria José Soares Barbosa, 47 anos, acredita que agora a comunidade vai permanecer mais limpa. “Quando era ecoponto, todo mundo usava para levar móvel velho, essas coisas”, afirmou. O comerciante Antonio Gilson, 55, alegou que poucas vezes usou o equipamento, e que é a favor de que todos possam trabalhar, mas que, depois do incidente com o ácido, é melhor que volte a ser ecoponto.

Com a reabertura, a cidade passa a contar com dez ecopontos municipais. “A gestão anterior da Prefeitura fez uma cessão precária de espaço público para oito famílias. Agora, que corrigimos essa questão, já estamos trabalhando para que aquele depósito seja um ecoponto piloto”, explicou o secretário de Meio Ambiente de Diadema, Vagner Feitoza, o Vaguinho. Os endereços e horários de funcionamento dos ecopontos podem ser conferidos no site www.diadema.sp.gov.br/enderecos/712-contato/ecopontos.

Em nota, a Prefeitura de Diadema informou que, por questões operacionais, o ecoponto Nova Naval entra em atividade hoje. Ainda de acordo com a administração municipal, as famílias que atuavam no local seguem assistidas e orientadas, com fornecimento de cestas básicas. Todas serão beneficiadas com a criação do Centro de Valorização do Catador, no ecoponto, para capacitação dos trabalhadores. O lixo presente na calçada deve ser removido hoje. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;