Fechar
Publicidade

Sábado, 15 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

United Airlines tem prejuízo e queda de receita no 1º trimestre



19/04/2021 | 18:23


A United Airlines registrou prejuízo líquido de US$ 1,357 bilhão no primeiro trimestre de 2021, em resultado melhor do que o divulgado no mesmo período de 2020, quando a empresa teve prejuízo de 1,704 bilhão. O prejuízo por ação ficou em US$ 4,29, de uma perda de US$ 6,86 anteriormente.

Analistas ouvidos pela FactSet previam prejuízo por ação de US$ 7,06 neste balanço. Mesmo assim, a ação da empresa aérea recuava 2,05% no after hours em Nova York, às 18 horas (de Brasília).

A receita total foi de US$ 3,221 bilhões, de US$ 7,979 bilhões anteriormente, uma queda de 59,6%, segundo destacou a empresa em seu informe.

No comunicado, a empresa diz que continua com seu "olhar voltado ao futuro", em direção ao objetivo de remover US$ 2 bilhões em custos estruturais para investir em programas-chave para clientes que "irão posicionar a companhia aérea para capitalizar na recuperação das viagens de negócios e na demanda internacional" por voos.

Segundo mostrou reportagem do Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), as viagens nos Estados Unidos têm aumentado com a acelerada vacinação contra a covid-19 no país.

A demanda global, porém, segue fraca, pressionando os balanços de grandes empresas do setor.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

United Airlines tem prejuízo e queda de receita no 1º trimestre


19/04/2021 | 18:23


A United Airlines registrou prejuízo líquido de US$ 1,357 bilhão no primeiro trimestre de 2021, em resultado melhor do que o divulgado no mesmo período de 2020, quando a empresa teve prejuízo de 1,704 bilhão. O prejuízo por ação ficou em US$ 4,29, de uma perda de US$ 6,86 anteriormente.

Analistas ouvidos pela FactSet previam prejuízo por ação de US$ 7,06 neste balanço. Mesmo assim, a ação da empresa aérea recuava 2,05% no after hours em Nova York, às 18 horas (de Brasília).

A receita total foi de US$ 3,221 bilhões, de US$ 7,979 bilhões anteriormente, uma queda de 59,6%, segundo destacou a empresa em seu informe.

No comunicado, a empresa diz que continua com seu "olhar voltado ao futuro", em direção ao objetivo de remover US$ 2 bilhões em custos estruturais para investir em programas-chave para clientes que "irão posicionar a companhia aérea para capitalizar na recuperação das viagens de negócios e na demanda internacional" por voos.

Segundo mostrou reportagem do Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), as viagens nos Estados Unidos têm aumentado com a acelerada vacinação contra a covid-19 no país.

A demanda global, porém, segue fraca, pressionando os balanços de grandes empresas do setor.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;