Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Artista de São Bernardo Melina Marchetti estreia espetáculo de teatro sobre o amor no Zoom

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

'Rosário de Desamores' usa o humor para refletir sobre clichês sociais


Da Redação

19/04/2021 | 10:05


De 17 a 28 de abril de 2021, acontece a temporada de estreia da primeira versão do espetáculo solo “Rosário de Desamores ou Há Coisas Piores para sentir do que não sentir nada?”, da atriz, diretora e dramaturga natural de São Bernardo, Melina Marchetti.

A temporada virtual será transmitida pela Plataforma Zoom e os ingressos serão distribuídos gratuitamente através da plataforma Sympla. Após as apresentações serão realizadas rodas de conversa online com o público, abordando temas sobre o espetáculo, o processo de criação e as referências utilizadas.

Em razão da pandemia da Covid-19, o projeto foi adaptado para o formato virtual e teve sua pré-estreia realizada no dia 28 de março, em uma sessão especial para estudantes de núcleos de pesquisa teatral e profissionais da área.

Refletindo de forma bem humorada sobre a construção social do amor romântico e dos papéis impostos a serem desempenhados segundo a heteronormatividade, “Rosário de Desamores” reflete sobre como essas questões influenciam na forma como nos relacionamos amorosamente.

Com descontração e leveza, brincando com tantos clichês impostos socialmente sobre o que é o amor e os relacionamentos, a montagem transita pelos medos, frustrações, desejos e as expectativas que rondam as pessoas no que diz respeito aos relacionamentos amorosos.

A partir do ponto de vista de uma mulher empoderada do século XXI, a montagem destrincha as diferentes perspectivas relacionadas ao fato de estarmos em uma cultura que segue promovendo o amor romântico e alimentando a necessidade de somente acompanhados amorosamente é possível alcançar a plenitude de vida e a tão aclamada felicidade.

“Que lugar de construção é este em que nós mulheres conscientemente já nos entendemos como pessoas completas, protagonistas de nossas vidas, com pulsões e desejos próprios, mas ao mesmo tempo, inconscientemente, nos vemos capturadas e enredadas facilmente pela narrativa de que para nos realizarmos em plenitude, precisamos ser validadas por um relacionamento amoroso, mesmo que ele seja complicado e nos machuque”, comenta Melina.  

A temporada vai até dia 28, toda quartas, sexta e sábado, às 21h e, aos domingos, às 20h. Os ingressos estão disponíveis em https://www.sympla.com.br/espetaculo-rosario-de-desamores-ou-ha-coisas-piores-para-sentir-do-que-nao-sentir-nada__1150517.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Artista de São Bernardo Melina Marchetti estreia espetáculo de teatro sobre o amor no Zoom

'Rosário de Desamores' usa o humor para refletir sobre clichês sociais

Da Redação

19/04/2021 | 10:05


De 17 a 28 de abril de 2021, acontece a temporada de estreia da primeira versão do espetáculo solo “Rosário de Desamores ou Há Coisas Piores para sentir do que não sentir nada?”, da atriz, diretora e dramaturga natural de São Bernardo, Melina Marchetti.

A temporada virtual será transmitida pela Plataforma Zoom e os ingressos serão distribuídos gratuitamente através da plataforma Sympla. Após as apresentações serão realizadas rodas de conversa online com o público, abordando temas sobre o espetáculo, o processo de criação e as referências utilizadas.

Em razão da pandemia da Covid-19, o projeto foi adaptado para o formato virtual e teve sua pré-estreia realizada no dia 28 de março, em uma sessão especial para estudantes de núcleos de pesquisa teatral e profissionais da área.

Refletindo de forma bem humorada sobre a construção social do amor romântico e dos papéis impostos a serem desempenhados segundo a heteronormatividade, “Rosário de Desamores” reflete sobre como essas questões influenciam na forma como nos relacionamos amorosamente.

Com descontração e leveza, brincando com tantos clichês impostos socialmente sobre o que é o amor e os relacionamentos, a montagem transita pelos medos, frustrações, desejos e as expectativas que rondam as pessoas no que diz respeito aos relacionamentos amorosos.

A partir do ponto de vista de uma mulher empoderada do século XXI, a montagem destrincha as diferentes perspectivas relacionadas ao fato de estarmos em uma cultura que segue promovendo o amor romântico e alimentando a necessidade de somente acompanhados amorosamente é possível alcançar a plenitude de vida e a tão aclamada felicidade.

“Que lugar de construção é este em que nós mulheres conscientemente já nos entendemos como pessoas completas, protagonistas de nossas vidas, com pulsões e desejos próprios, mas ao mesmo tempo, inconscientemente, nos vemos capturadas e enredadas facilmente pela narrativa de que para nos realizarmos em plenitude, precisamos ser validadas por um relacionamento amoroso, mesmo que ele seja complicado e nos machuque”, comenta Melina.  

A temporada vai até dia 28, toda quartas, sexta e sábado, às 21h e, aos domingos, às 20h. Os ingressos estão disponíveis em https://www.sympla.com.br/espetaculo-rosario-de-desamores-ou-ha-coisas-piores-para-sentir-do-que-nao-sentir-nada__1150517.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;