Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 4 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Ao menos duas cidades relatam baixo estoque de remédios para entubação

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ministério da Saúde aguarda para essa quinta-feira chegada de 2,5 milhões de kits de medicamentos


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

15/04/2021 | 16:48


Ao menos duas cidades do Grande ABC informaram que os estoques de medicamentos para entubação é suficiente para apenas dez dias ou menos. São Bernardo informou que recebeu na última semana uma nova remessa de kit entubação do Ministério da Saúde, porém, com o aumento de leitos e de casos de internação na cidade no último mês houve consumo 60% superior desses insumos. “O estoque atual atende à demanda por 10 dias, após a chegada de itens provenientes de compra direta com fornecedores”, explicou a Secretaria de Saúde da cidade.

São Caetano relatou há estoque aproximado para sete dias dos medicamentos para sedação e bloqueio muscular. A Secretaria de Saúde do município explicou que faz a alimentação diária na plataforma MEDCOVID com as informações de saldo e consumo dos hospitais. “Com a falta do recebimento de medicamentos, fizemos comunicado junto à Secretaria de Saúde do estado, que orientou que os municípios onde os estoques desses medicamentos estejam em situação crítica devem oficiar ao MS (Ministério da Saúde), SES-SP (Secretaria de Estado da Saúde), COSEMS-SP (Conselho Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo) e CONASEMS (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde) de forma a deixar registrada tal situação crítica”, relatou, em nota.

Santo André, segundo a prefeitura, está em dia com o fornecimento de medicamentos e insumos, como oxigênio. Ribeirão Pires também informou que dispõe de estoque de insumos (kit entubação e oxigênio) satisfatório para os próximos dias e que não há risco de desabastecimento. De acordo com nota enviada ao Diário, a Secretaria de Saúde, através do departamento de compras, está trabalhando com planejamento a fim de evitar problemas em relação a isso. “Infelizmente, não há como prever por quantos dias dura o nosso estoque, pois depende muito da demanda que ingressa na rede de saúde do município.” Diadema e Mauá ainda não responderam.

O Ministério da Saúde informou que aguarda para esta quinta-feira a chega de 2,3 milhões de medicamentos para entubação. Segundo o governo federal, os insumos foram doados por um grupo de empresas formado pela Petrobras, Vale, Engie, Itaú Unibanco, Klabin e Raízen. Os medicamentos saíram da China ontem. “Assim que chegarem ao Brasil serão distribuídos imediatamente aos Estados com estoques críticos dos insumos”, relatou, em nota, a pasta. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;