Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 7 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Três das 5 atividades de serviços registraram perdas ante fevereiro de 2020



15/04/2021 | 10:36


Três das cinco atividades de serviços registraram perdas em fevereiro de 2021 em relação a fevereiro de 2020, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O volume do setor de serviços recuou 2,0%, a 12ª taxa negativa consecutiva, mas a menos intensa desse período. Apenas 38,0% dos 166 tipos de serviços investigados registraram crescimento.

Os serviços prestados às famílias recuaram 28,1% em fevereiro ante fevereiro de 2020, a influência negativa mais relevante sobre a média global no mês. Houve queda na receita das empresas dos ramos de restaurantes; hotéis; serviços de bufê; e atividades de condicionamento físico.

Os demais recuos ocorreram nos segmentos de serviços profissionais, administrativos e complementares (-2,2%) e transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-0,5%).

O recuo nos serviços profissionais, administrativos e complementares foi puxado pelas agências de viagens; administração de programas de fidelidade; soluções de pagamentos eletrônicos; organização, promoção e gestão de feiras, congressos e convenções; locação de automóveis; consultoria em gestão empresarial; e limpeza de edifícios.

Nos transportes, a queda é explicada pelas empresas de transporte aéreo, rodoviário coletivo e metroferroviário (todos de passageiros); estacionamento de veículos; concessionárias de rodovias; e transporte marítimo de longo curso.

Por outro lado, houve avanços em fevereiro nas atividades de informação e comunicação (2,7%) e de outros serviços (1,2%).

Em informação e comunicação, a melhora foi impulsionada pelos ramos de portais, provedores de conteúdo e ferramentas de busca na Internet; desenvolvimento e licenciamento de softwares; outras atividades de telecomunicações; e suporte técnico, manutenção e outros serviços em tecnologia da informação.

Nos outros serviços, o aumento foi puxado por materiais plásticos; corretoras de títulos e valores imobiliários; administração de bolsas e mercados de balcão organizados; atividades de apoio à produção florestal; e administração de fundos por contrato ou comissão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Três das 5 atividades de serviços registraram perdas ante fevereiro de 2020


15/04/2021 | 10:36


Três das cinco atividades de serviços registraram perdas em fevereiro de 2021 em relação a fevereiro de 2020, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O volume do setor de serviços recuou 2,0%, a 12ª taxa negativa consecutiva, mas a menos intensa desse período. Apenas 38,0% dos 166 tipos de serviços investigados registraram crescimento.

Os serviços prestados às famílias recuaram 28,1% em fevereiro ante fevereiro de 2020, a influência negativa mais relevante sobre a média global no mês. Houve queda na receita das empresas dos ramos de restaurantes; hotéis; serviços de bufê; e atividades de condicionamento físico.

Os demais recuos ocorreram nos segmentos de serviços profissionais, administrativos e complementares (-2,2%) e transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-0,5%).

O recuo nos serviços profissionais, administrativos e complementares foi puxado pelas agências de viagens; administração de programas de fidelidade; soluções de pagamentos eletrônicos; organização, promoção e gestão de feiras, congressos e convenções; locação de automóveis; consultoria em gestão empresarial; e limpeza de edifícios.

Nos transportes, a queda é explicada pelas empresas de transporte aéreo, rodoviário coletivo e metroferroviário (todos de passageiros); estacionamento de veículos; concessionárias de rodovias; e transporte marítimo de longo curso.

Por outro lado, houve avanços em fevereiro nas atividades de informação e comunicação (2,7%) e de outros serviços (1,2%).

Em informação e comunicação, a melhora foi impulsionada pelos ramos de portais, provedores de conteúdo e ferramentas de busca na Internet; desenvolvimento e licenciamento de softwares; outras atividades de telecomunicações; e suporte técnico, manutenção e outros serviços em tecnologia da informação.

Nos outros serviços, o aumento foi puxado por materiais plásticos; corretoras de títulos e valores imobiliários; administração de bolsas e mercados de balcão organizados; atividades de apoio à produção florestal; e administração de fundos por contrato ou comissão.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;