Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 5 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

EUA confirmam sanções à Rússia e proíbem negociações com dívida soberana do país



15/04/2021 | 10:18


Os Estados Unidos confirmaram nesta quinta-feira a imposição de sanções à Rússia. Entre as medidas estão a proibição de negociações com a dívida soberana do país e de parcerias de empresas com o Serviço de Inteligência russo. A informação foi adiantada durante a madrugada pelo Wall Street Journal.

A Casa Branca diz que a sanção visa "responder ao comportamento desestabilizador da Rússia" e conter "atividades estrangeiras prejudiciais que ameaçam a segurança nacional e a política externa dos Estados Unidos, incluindo minar a realização de eleições livres e justas".

"O presidente Biden assinou esta nova medida para confrontar o comportamento maligno contínuo e crescente da Rússia", diz a secretária do Tesouro americano, Janet Yellen, em nota enviada à imprensa. "O Tesouro está aproveitando esta nova autoridade para impor custos ao governo russo por sua conduta inaceitável, inclusive limitando a capacidade da Rússia de financiar suas atividades", acrescenta.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

EUA confirmam sanções à Rússia e proíbem negociações com dívida soberana do país


15/04/2021 | 10:18


Os Estados Unidos confirmaram nesta quinta-feira a imposição de sanções à Rússia. Entre as medidas estão a proibição de negociações com a dívida soberana do país e de parcerias de empresas com o Serviço de Inteligência russo. A informação foi adiantada durante a madrugada pelo Wall Street Journal.

A Casa Branca diz que a sanção visa "responder ao comportamento desestabilizador da Rússia" e conter "atividades estrangeiras prejudiciais que ameaçam a segurança nacional e a política externa dos Estados Unidos, incluindo minar a realização de eleições livres e justas".

"O presidente Biden assinou esta nova medida para confrontar o comportamento maligno contínuo e crescente da Rússia", diz a secretária do Tesouro americano, Janet Yellen, em nota enviada à imprensa. "O Tesouro está aproveitando esta nova autoridade para impor custos ao governo russo por sua conduta inaceitável, inclusive limitando a capacidade da Rússia de financiar suas atividades", acrescenta.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;