Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 14 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

País tem tecnologia e capital natural para liderar economia verde, diz Montezano



14/04/2021 | 08:17


O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, disse, na noite desta terça-feira, 13, que o Brasil tem toda a tecnologia e o capital natural para liderar no mundo a economia verde. O banqueiro participou nesta noite da Brazil Conference at Havard & MIT 2021, no painel "Brasil - A Potência da Bioeconomia".

De acordo com ele, o Brasil e o mundo vão sair da atual crise com aspectos transformacionais. "A desigualdade aumentou (com a covid-19) e o mundo passa a valorizar um ativo que só a gente pode preservar", disse Montezano.

Ele colocou o BNDES à disposição das organizações voltadas para a preservação do meio ambiente alegando que o banco de fomento tem um histórico para tratar do tema porque desde 1991 tem um departamento voltado para a biodiversidade. "Esse histórico trouxe experiência para o banco. O Brasil tem toda a tecnologia e capital natural para liderar economia verde", completou.

No entanto, de acordo com o presidente do BNDES, além da necessidade de investimentos direcionados para financiar a bioeconomia na região amazônica, é preciso entender as características da região e trabalhar em parceria com os habitantes da área e aproveitando seus conhecimentos.

"Tornar o País em uma bioeconomia passa pelo empreendedor da floresta sustentável", disse o presidente do BNDES.

Montezano criticou o setor bancário brasileiro e incluiu na crítica a própria instituição que preside por ter negligenciado por anos a temática da bioeconomia. "O setor bancário negligenciou por anos a região amazônica", disse, acrescentando que daqui para frente as empresas, o comércio mundial de modo geral, vão passar a correr não só apenas do lucro financeiro, mas também de ativos associados à preservação do meio ambiente, de uma economia sustentável.

A boa notícia, de acordo com ele, é que os clientes corporativos do BNDES estão muito interessados em investir e adquirir ativos verdes.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

País tem tecnologia e capital natural para liderar economia verde, diz Montezano


14/04/2021 | 08:17


O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, disse, na noite desta terça-feira, 13, que o Brasil tem toda a tecnologia e o capital natural para liderar no mundo a economia verde. O banqueiro participou nesta noite da Brazil Conference at Havard & MIT 2021, no painel "Brasil - A Potência da Bioeconomia".

De acordo com ele, o Brasil e o mundo vão sair da atual crise com aspectos transformacionais. "A desigualdade aumentou (com a covid-19) e o mundo passa a valorizar um ativo que só a gente pode preservar", disse Montezano.

Ele colocou o BNDES à disposição das organizações voltadas para a preservação do meio ambiente alegando que o banco de fomento tem um histórico para tratar do tema porque desde 1991 tem um departamento voltado para a biodiversidade. "Esse histórico trouxe experiência para o banco. O Brasil tem toda a tecnologia e capital natural para liderar economia verde", completou.

No entanto, de acordo com o presidente do BNDES, além da necessidade de investimentos direcionados para financiar a bioeconomia na região amazônica, é preciso entender as características da região e trabalhar em parceria com os habitantes da área e aproveitando seus conhecimentos.

"Tornar o País em uma bioeconomia passa pelo empreendedor da floresta sustentável", disse o presidente do BNDES.

Montezano criticou o setor bancário brasileiro e incluiu na crítica a própria instituição que preside por ter negligenciado por anos a temática da bioeconomia. "O setor bancário negligenciou por anos a região amazônica", disse, acrescentando que daqui para frente as empresas, o comércio mundial de modo geral, vão passar a correr não só apenas do lucro financeiro, mas também de ativos associados à preservação do meio ambiente, de uma economia sustentável.

A boa notícia, de acordo com ele, é que os clientes corporativos do BNDES estão muito interessados em investir e adquirir ativos verdes.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;