Fechar
Publicidade

Sábado, 15 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Censo mostra que 9 a cada dez postes têm fiação irregular

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Foram inspecionados 125.675 pontos, inclusive em Santo André, São Bernardo e São Caetano; situação oferece risco à população


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

14/04/2021 | 00:01


Um poste de rua com tantos fios que as pessoas não conseguem identificar qual é de energia elétrica, qual é de internet ou de telefone. Essa situação, comum em grandes cidades, pode representar grande risco para a população: fiação além da que foi aprovada por meio de um projeto para cada um dos postes representa peso a mais na estrutura, que pode entortar e até cair, sobre um automóvel, um imóvel ou uma pessoa. Em três cidades do Grande ABC, Santo André, São Bernardo e São Caetano, 88,3% dos postes têm ligações irregulares.

Para identificar essas situações, regularizar as instalações e prevenir acidentes, a Enel Distribuição São Paulo, responsável pelo fornecimento de energia elétrica no Grande ABC e em outras 17 cidades da Região Metropolitana, iniciou no ano passado um censo para verificar, em cada um dos 197.147 postes que pertencem à empresa, quantos têm ligações irregulares e quantas dessas fiações podem ser removidas. 

O levantamento já foi concluído em 125.675 equipamentos. Nos demais, a expectativa é a de que até o fim de 2023 o trabalho já tenha sido finalizado. “Esse é um trabalho diário. Muitas vezes, removemos a fiação irregular nesta semana e, pouco tempo depois, as empresas voltam a colocar os fios de forma inadequada. Por isso, é importante que o poder público e a própria população não aceitem o serviço de companhias irregulares”, afirmou a responsável pela área de compartilhamento de infraestrutura da Enel, Tatiana Tinoco de Camargo Aranha.

O diretor de mercado da companhia, André Oswaldo Santos, explicou que toda empresa de telefonia e/ou de telecomunicações que queira utilizar os postes da distribuidora precisa apresentar um projeto, aguardar a autorização e, só então, instalar seus equipamentos, conforme a legislação vigente. “A colaboração dos consumidores, além de denunciar possíveis irregularidades, é não contratar serviços de empresas que não sejam autorizadas pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), destacou Santos.

O executivo afirmou que é de interesse de todos os consumidores que a situação seja regularizada, uma vez que os valores pagos a título de aluguel dos postes pelas empresas para a Enel são amortizados proporcionalmente das faturas de energia elétrica dos clientes. “Quanto mais for regularizado, maior a amortização”, afirmou. A Enel não divulgou montante que é descontado das contas dos consumidores. 

Denúncias sobre irregularidades podem ser feitas no telefone 0800 72 72 196.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Censo mostra que 9 a cada dez postes têm fiação irregular

Foram inspecionados 125.675 pontos, inclusive em Santo André, São Bernardo e São Caetano; situação oferece risco à população

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

14/04/2021 | 00:01


Um poste de rua com tantos fios que as pessoas não conseguem identificar qual é de energia elétrica, qual é de internet ou de telefone. Essa situação, comum em grandes cidades, pode representar grande risco para a população: fiação além da que foi aprovada por meio de um projeto para cada um dos postes representa peso a mais na estrutura, que pode entortar e até cair, sobre um automóvel, um imóvel ou uma pessoa. Em três cidades do Grande ABC, Santo André, São Bernardo e São Caetano, 88,3% dos postes têm ligações irregulares.

Para identificar essas situações, regularizar as instalações e prevenir acidentes, a Enel Distribuição São Paulo, responsável pelo fornecimento de energia elétrica no Grande ABC e em outras 17 cidades da Região Metropolitana, iniciou no ano passado um censo para verificar, em cada um dos 197.147 postes que pertencem à empresa, quantos têm ligações irregulares e quantas dessas fiações podem ser removidas. 

O levantamento já foi concluído em 125.675 equipamentos. Nos demais, a expectativa é a de que até o fim de 2023 o trabalho já tenha sido finalizado. “Esse é um trabalho diário. Muitas vezes, removemos a fiação irregular nesta semana e, pouco tempo depois, as empresas voltam a colocar os fios de forma inadequada. Por isso, é importante que o poder público e a própria população não aceitem o serviço de companhias irregulares”, afirmou a responsável pela área de compartilhamento de infraestrutura da Enel, Tatiana Tinoco de Camargo Aranha.

O diretor de mercado da companhia, André Oswaldo Santos, explicou que toda empresa de telefonia e/ou de telecomunicações que queira utilizar os postes da distribuidora precisa apresentar um projeto, aguardar a autorização e, só então, instalar seus equipamentos, conforme a legislação vigente. “A colaboração dos consumidores, além de denunciar possíveis irregularidades, é não contratar serviços de empresas que não sejam autorizadas pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), destacou Santos.

O executivo afirmou que é de interesse de todos os consumidores que a situação seja regularizada, uma vez que os valores pagos a título de aluguel dos postes pelas empresas para a Enel são amortizados proporcionalmente das faturas de energia elétrica dos clientes. “Quanto mais for regularizado, maior a amortização”, afirmou. A Enel não divulgou montante que é descontado das contas dos consumidores. 

Denúncias sobre irregularidades podem ser feitas no telefone 0800 72 72 196.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;