Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 13 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Câmara aprova PL que obriga registro de medidas protetivas a mulheres no sistema



13/04/2021 | 21:49


A Câmara aprovou um projeto de lei que determina o registro de medidas protetivas a favor de mulheres vítimas de violência no sistema de informações das polícias civil e militar. O texto segue agora para o Senado.

A proposta, de autoria da deputada Flávia Morais (PDT-GO), visa dar aos policiais imediato acesso a medidas concedidas por juízes, de forma a facilitar a adoção de ações especializadas no atendimento das vítimas. O parecer foi relatado pela deputada Greyce Elias (Avante-MG).

"É inegável que a agilidade no processamento dos inquéritos, das ações penais e das medidas protetivas e a disponibilidade desses serviços nos sistemas de informações das polícias civil, militar e judiciário é forte aliada na redução de homicídios e das agressões sofridas pelas mulheres", diz a justificativa da proposta.

As medidas protetivas citadas pela lei incluem imposição, ao agressor, de afastamento, proibição de aproximação, comparecimento a programas de recuperação e reeducação e suspensão da posse ou porte de armas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Câmara aprova PL que obriga registro de medidas protetivas a mulheres no sistema


13/04/2021 | 21:49


A Câmara aprovou um projeto de lei que determina o registro de medidas protetivas a favor de mulheres vítimas de violência no sistema de informações das polícias civil e militar. O texto segue agora para o Senado.

A proposta, de autoria da deputada Flávia Morais (PDT-GO), visa dar aos policiais imediato acesso a medidas concedidas por juízes, de forma a facilitar a adoção de ações especializadas no atendimento das vítimas. O parecer foi relatado pela deputada Greyce Elias (Avante-MG).

"É inegável que a agilidade no processamento dos inquéritos, das ações penais e das medidas protetivas e a disponibilidade desses serviços nos sistemas de informações das polícias civil, militar e judiciário é forte aliada na redução de homicídios e das agressões sofridas pelas mulheres", diz a justificativa da proposta.

As medidas protetivas citadas pela lei incluem imposição, ao agressor, de afastamento, proibição de aproximação, comparecimento a programas de recuperação e reeducação e suspensão da posse ou porte de armas.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;