Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 14 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Príncipe Philip acreditava que entrevista de Harry e Meghan Markle para Oprah Winfrey foi uma loucura



12/04/2021 | 12:10


Em um relato para o site Daily Mail, Gyles Brandreth, amigo de príncipe Philip há mais de 40 anos, revelou as opiniões do Duque de Edinburgo, que morreu na última sexta-feira, dia 9, aos 99 anos de idade, sobre a relação do príncipe Harry e de Meghan Markle. Gyles conta que o príncipe Philip lamentou que o neto deixasse a realeza e o cargo de capitão-geral da Marinha Real:

- Philip fazia esse trabalho há 64 anos. Harry mal conseguiu 30 meses. O duque de Edimburgo não gostou e nem acreditava que Harry e Meghan estivessem fazendo a coisa certa pelo país ou por si mesmos. Mas Philip simpatizou com a desconfiança de Harry em relação à mídia e apoiou seu desejo de fazer as coisas à sua maneira. Ele me disse: As pessoas precisam levar suas vidas como acharem melhor.

Gyles Brandreth ainda contou que o marido da Rainha Elizabeth II achou que a entrevista de Meghan e Harry para Oprah Winfrey foi uma loucura:

- Eu sei por alguém próximo a ele que ele pensou que a entrevista de Meghan e Harry com Oprah Winfrey foi uma loucura e nada de bom viria disso. Não fiquei surpreso porque foi exatamente assim que ele me descreveu as entrevistas pessoais na TV dadas pelo príncipe Charles e Diana, princesa de Gales, nos anos 1990.

Muitas críticas surgiram em relação ao fato de o casal ter feito uma entrevista bombástica enquanto Philip estava no hospital, mas Gyles diz:

- O fato de que a entrevista de Meghan e Harry foi ao ar enquanto Philip estava no hospital não o preocupou. O que o preocupava era a preocupação do casal com seus próprios problemas e a disposição de falar sobre eles em público. Dê entrevistas na TV por todos os meios, mas não fale sobre você. Essa era uma de suas regras. Eu sei que ele compartilhou isso com seus filhos. Imagino que ele também compartilhou com os netos. No final das contas, Philip amava Harry, admirava-o por sua carreira de serviço e o considerava um bom homem.

Gyles Brandreth ainda deu uma declaração sobre a proximidade que teve com o príncipe Philip:

- Para mim, o príncipe Philip era um herói, um modelo - e um amigo. Eu o conheci há mais de 40 anos por meio de uma de suas instituições de caridade favoritas, a National Playing Fields Association, e ao longo dos anos ele me mostrou muitas gentilezas. Tive a sorte de conhecer o príncipe Philip em seu auge - o homem mais dinâmico que já conheci. E tive o privilégio de conhecê-lo quase até o fim. Ele não gostava de envelhecer. 20 anos atrás, ele me disse que não tinha vontade de viver até os 100 anos. Não consigo imaginar nada pior, disse ele então. À medida que seu centenário se aproximava, ele mudou de tom, reconhecendo que seria um marco, suponho. Quando ele adoeceu em fevereiro, ele disse: Estou indo - mas ele vinha dizendo isso há anos. O último mês dele no hospital foi horrível, principalmente porque ele não tinha mais energia e concentração para ler - e ler era um dos prazeres de sua aposentadoria.

Ele afirmou que o príncipe manteve sua saúde em dia:

- O príncipe Philip me disse que estava pronto para se aposentar, feliz por finalmente ter algum tempo para si mesmo, optando por abandonar os compromissos públicos solo enquanto ainda estava de pé. Ele teve alguns problemas de saúde ocasionais, incluindo cirurgia cardíaca e implante de stent para tratar uma artéria bloqueada quando tinha 90 anos, mas para um homem de sua idade ele estava em excelente forma - e com os pés firmes. Ele se mantinha ativo e fazia exercícios diários de alongamento. Ele esperava que sua aposentadoria reduzisse as especulações sobre sua saúde e poupasse as pessoas de ter que vê-lo caindo aos pedaços na frente deles. Inevitavelmente, à medida que avançava pelos 90 anos, estava começando a parecer sua idade: seus olhos estavam cada vez mais avermelhados, seu nariz tornava-se mais curvo, ele ficava mais encurvado, ele se encolhia um pouco. Em breve estarei morto, dizia ele.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Príncipe Philip acreditava que entrevista de Harry e Meghan Markle para Oprah Winfrey foi uma loucura


12/04/2021 | 12:10


Em um relato para o site Daily Mail, Gyles Brandreth, amigo de príncipe Philip há mais de 40 anos, revelou as opiniões do Duque de Edinburgo, que morreu na última sexta-feira, dia 9, aos 99 anos de idade, sobre a relação do príncipe Harry e de Meghan Markle. Gyles conta que o príncipe Philip lamentou que o neto deixasse a realeza e o cargo de capitão-geral da Marinha Real:

- Philip fazia esse trabalho há 64 anos. Harry mal conseguiu 30 meses. O duque de Edimburgo não gostou e nem acreditava que Harry e Meghan estivessem fazendo a coisa certa pelo país ou por si mesmos. Mas Philip simpatizou com a desconfiança de Harry em relação à mídia e apoiou seu desejo de fazer as coisas à sua maneira. Ele me disse: As pessoas precisam levar suas vidas como acharem melhor.

Gyles Brandreth ainda contou que o marido da Rainha Elizabeth II achou que a entrevista de Meghan e Harry para Oprah Winfrey foi uma loucura:

- Eu sei por alguém próximo a ele que ele pensou que a entrevista de Meghan e Harry com Oprah Winfrey foi uma loucura e nada de bom viria disso. Não fiquei surpreso porque foi exatamente assim que ele me descreveu as entrevistas pessoais na TV dadas pelo príncipe Charles e Diana, princesa de Gales, nos anos 1990.

Muitas críticas surgiram em relação ao fato de o casal ter feito uma entrevista bombástica enquanto Philip estava no hospital, mas Gyles diz:

- O fato de que a entrevista de Meghan e Harry foi ao ar enquanto Philip estava no hospital não o preocupou. O que o preocupava era a preocupação do casal com seus próprios problemas e a disposição de falar sobre eles em público. Dê entrevistas na TV por todos os meios, mas não fale sobre você. Essa era uma de suas regras. Eu sei que ele compartilhou isso com seus filhos. Imagino que ele também compartilhou com os netos. No final das contas, Philip amava Harry, admirava-o por sua carreira de serviço e o considerava um bom homem.

Gyles Brandreth ainda deu uma declaração sobre a proximidade que teve com o príncipe Philip:

- Para mim, o príncipe Philip era um herói, um modelo - e um amigo. Eu o conheci há mais de 40 anos por meio de uma de suas instituições de caridade favoritas, a National Playing Fields Association, e ao longo dos anos ele me mostrou muitas gentilezas. Tive a sorte de conhecer o príncipe Philip em seu auge - o homem mais dinâmico que já conheci. E tive o privilégio de conhecê-lo quase até o fim. Ele não gostava de envelhecer. 20 anos atrás, ele me disse que não tinha vontade de viver até os 100 anos. Não consigo imaginar nada pior, disse ele então. À medida que seu centenário se aproximava, ele mudou de tom, reconhecendo que seria um marco, suponho. Quando ele adoeceu em fevereiro, ele disse: Estou indo - mas ele vinha dizendo isso há anos. O último mês dele no hospital foi horrível, principalmente porque ele não tinha mais energia e concentração para ler - e ler era um dos prazeres de sua aposentadoria.

Ele afirmou que o príncipe manteve sua saúde em dia:

- O príncipe Philip me disse que estava pronto para se aposentar, feliz por finalmente ter algum tempo para si mesmo, optando por abandonar os compromissos públicos solo enquanto ainda estava de pé. Ele teve alguns problemas de saúde ocasionais, incluindo cirurgia cardíaca e implante de stent para tratar uma artéria bloqueada quando tinha 90 anos, mas para um homem de sua idade ele estava em excelente forma - e com os pés firmes. Ele se mantinha ativo e fazia exercícios diários de alongamento. Ele esperava que sua aposentadoria reduzisse as especulações sobre sua saúde e poupasse as pessoas de ter que vê-lo caindo aos pedaços na frente deles. Inevitavelmente, à medida que avançava pelos 90 anos, estava começando a parecer sua idade: seus olhos estavam cada vez mais avermelhados, seu nariz tornava-se mais curvo, ele ficava mais encurvado, ele se encolhia um pouco. Em breve estarei morto, dizia ele.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;