Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Uma a cada 13 mortes por Covid em SP foi na região

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Municípios do Grande ABC respondem por 7,5% dos falecimentos e 6,3% dos casos no Estado


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

05/04/2021 | 00:27


Com 2,8 milhões de moradores, o Grande ABC representa 6% dos 46,2 milhões de habitantes do Estado. Mas, as sete cidades acumulam 7,5% das mortes em decorrência da Covid-19 desde o início da pandemia, ou seja, um a cada 13 falecimentos em São Paulo aconteceu na região. Até ontem, foram 5.768 óbitos no Grande ABC e 77.020 em todo o Estado.

Uma das razões apontadas pelos especialistas para a alta mortalidade no Grande ABC é a conurbação da região, com sete municípios interligados e com fácil comunicação com a Capital. De acordo com o infectologista e diretor do Hospital Santa Ana, em São Caetano, Paulo Rezende, essa característica prejudica as cidades no controle da pandemia.

“(No Grande ABC) Tem muita concentração urbana, ou seja, pessoas que moram em São Paulo (Capital), local onde tem maior circulação do vírus, utilizam o transporte público e acabam vindo trabalhar no Grande ABC. E acontece o contrário também, ou seja, pessoas que moram na região, trabalham em São Paulo e retornam para o Grande ABC no fim do dia”, explicou o médico.

Outro fator que contribui para a alta mortalidade, segundo o infectologista, é que o Grande ABC possui hospitais que são referências tanto na rede pública como na particular e, com o recente agravamento da pandemia, o sistema de saúde entrou em colapso dificultando a oferta de leitos adequados para o tratamento da Covid-19.

Em relação aos casos confirmados da doença, a situação das sete cidades é mais proporcional em relação a população. Foram 158.728 pessoas infectadas pelo coronavírus desde março de 2020, o que representa 6,3% dos 2.527.400 computados pelo Estado de São Paulo, ou seja, a região tem um a cada 16 moradores infectados nos 645 municípios paulistas.

BOLETIM
Pelo terceiro dia seguido, São Caetano não informou nenhum óbito em razão da Covid. A cidade segue com 522 perdas e, com os 41 novos casos confirmados ontem, chegou a 9.857 habitantes infectados pelo vírus.

Santo André também não adicionou nenhuma morte à conta ontem, o que não acontecia desde 14 de março, que também foi um domingo, quando as equipes de saúde trabalham em região de plantão. Em relação aos casos foram mais 115.

Em São Bernardo, foram computadas mais dez mortes e 100 novas contaminações. As outras cidades do Grande ABC não emitem boletins epidemiológico nos fins de semana.

SINAIS DE MELHORA
O Estado registrou ontem 29.962 pacientes internados. Embora o número se mantenha elevado, são 1.041 pessoas hospitalizadas a menos em comparação com dados de sexta-feira, sustentando a tendência de queda nas internações. Entre os acamados, 13.001 estão em UTIs (Unidade de Terapia Intensiva) e 16.961 em enfermarias. As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 91,2% no Estado e de 91% na Grande São Paulo.

No Brasil, o Ministério da Saúde informou que foram computados, nas últimas 24 horas, 1.240 mortes e 31.359 novos infectados, com total de 331.433 e 12.984.956, respectivamente, desde o início da pandemia. No total, 11.357.521 pacientes estão recuperados da doença. (Colaborou Yasmin Assagra) 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;