Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 15 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Estado entrega pacotão de concessões à Metra até 2046

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

EMTU publica prorrogação de contrato com a empresa por R$ 22,6 bi; acordo inclui trólebus, BRT e intermunicipais


Junior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

28/03/2021 | 07:00


O governo do Estado, sob o comando de João Doria (PSDB), formalizou pacotão de concessões à Metra, que seguirá operando os corredores de trólebus na região e, de quebra, ficará responsável por tirar do papel e implementar o BRT, que ligará o Grande ABC à Capital e cujo projeto surgiu como substituto à lendária Linha 18-Bronze do Metrô. Além disso, a empresa também abocanhou diversas linhas intermunicipais.

O Diário antecipou em dezembro que a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), estatal controlada pelo governo paulista, sugeriu ao Palácio dos Bandeirantes estender o contrato com a Metra e, nesse conjunto, incluir a operação do BRT e dos itinerários da chamada Área 5, conjunto de linhas que engloba as sete cidades e parte da Capital – atualmente, são gerenciadas por diferentes empresas de transporte e as licitações vinham fracassando. Ontem, a EMTU a publicou o extrato do aditamento do contrato com a Metra no Diário Oficial do Estado. O pacotão envolve a concessão pelo período de 25 anos – ou até 2046 – pelo valor de R$ 22,6 bilhões.

A Metra já detinha a gestão do Corredor ABD desde 1997 e o último aditivo venceria só em 2022, mas o Estado decidiu antecipar a renovação do acordo. Na época em que a EMTU sugeriu entregar à empresa as três concessões, também colocou na mesa a possibilidade de o Estado celebrar novas licitações. Porém, defendeu que o aditivo com a Metra seria o encaminhamento mais interessante ao poder público, sem especificar quais as vantagens.

Com os novos contratos, a Metra ampliará consideravelmente o controle do transporte intermunicipal no Grande ABC. Só com o Corredor ABD, a empresa atende mais de 300 mil passageiros por dia, distribuídos em 12 linhas que circulam em 33 quilômetros de corredores exclusivos (que passam por Santo André, São Bernardo, Diadema, Morumbi e São Mateus, estas duas na Capital).

Já o projeto do BRT (sigla em inglês para ônibus de alta velocidade) prevê a construção de 17,3 quilômetros de extensão, com 20 paradas e três terminais. O modal ligaria o Grande ABC à Linha 2-Verde do Metrô (estações Tamanduateí e Sacomã), às linhas paulistanas gerenciadas pela SPTrans e ao próprio Corredor ABD (Terminal São Bernardo) – a proposta é estimada em R$ 680 milhões. A Área 5 passa a ser extinta com o novo acordo.

A ampliação do contrato com a Metra está embasada na lei estadual 16.933, sancionada por Doria em 24 de janeiro de 2019. A mudança na legislação foi articulada pelo secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy. No ano passado, o secretário chegou a projetar o início da operação do BRT ABC ainda em 2020, apesar do contexto da pandemia de Covid-19. O aditivo com a Metra, portanto, é o primeiro passo concreto para tirar o substituto da Linha 18 do papel. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;