Fechar
Publicidade

Domingo, 11 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Guedes: "Se for necessário mais do que R$ 44 bi de auxílio, governo tem protocolo"

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ministro confirmou os valores da nova rodada que vão de R$ 175 a R$ 375, sendo, em média, R$ 250



08/03/2021 | 12:23


O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta segunda-feira (8), que, se for necessário mais do que os R$ 44 bilhões reservados para o auxílio emergencial, o governo tem "protocolo para isso". "Se na frente for exigido mais, temos protocolo para isso", afirmou. Os R$ 44 bilhões foram o teto determinado na Proposta de Emenda à Constituição (PEC), aprovada no Senado na semana passada, para os gastos com o auxílio neste ano. Guedes deu entrevista no Palácio do Planalto, apesar de não haver reunião no local prevista em sua agenda.

Guedes confirmou os valores da nova rodada de auxílio emergencial irão de R$ 175 a R$ 375, sendo, em média, R$ 250. A informação foi antecipada pelo Broadcast/Estadão."R$ 250 é o valor médio. Se for uma família monoparental dirigida por mulher é R$ 375. Se for um homem sozinho, é R$ 175. Se for o casal, são R$ 250. Isso é com o Ministério da Cidadania, só fornecemos parâmetros básicos, mas amplitude é com a Cidadania", afirmou o ministro, após reunião no Palácio do Planalto.

Em uma aparente mudança de postura em relação à cúpula do governo, Guedes reforçou que a vacinação em massa é a "primeira prioridade do governo". O ministro voltou a dizer que a economia brasileira foi uma das que menos caiu no mundo e que teve "recuperação em V". "O Brasil vai responder à altura da crise com vacinação em massa, auxílio emergencial e protocolo fiscal", completou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Guedes: "Se for necessário mais do que R$ 44 bi de auxílio, governo tem protocolo"

Ministro confirmou os valores da nova rodada que vão de R$ 175 a R$ 375, sendo, em média, R$ 250


08/03/2021 | 12:23


O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta segunda-feira (8), que, se for necessário mais do que os R$ 44 bilhões reservados para o auxílio emergencial, o governo tem "protocolo para isso". "Se na frente for exigido mais, temos protocolo para isso", afirmou. Os R$ 44 bilhões foram o teto determinado na Proposta de Emenda à Constituição (PEC), aprovada no Senado na semana passada, para os gastos com o auxílio neste ano. Guedes deu entrevista no Palácio do Planalto, apesar de não haver reunião no local prevista em sua agenda.

Guedes confirmou os valores da nova rodada de auxílio emergencial irão de R$ 175 a R$ 375, sendo, em média, R$ 250. A informação foi antecipada pelo Broadcast/Estadão."R$ 250 é o valor médio. Se for uma família monoparental dirigida por mulher é R$ 375. Se for um homem sozinho, é R$ 175. Se for o casal, são R$ 250. Isso é com o Ministério da Cidadania, só fornecemos parâmetros básicos, mas amplitude é com a Cidadania", afirmou o ministro, após reunião no Palácio do Planalto.

Em uma aparente mudança de postura em relação à cúpula do governo, Guedes reforçou que a vacinação em massa é a "primeira prioridade do governo". O ministro voltou a dizer que a economia brasileira foi uma das que menos caiu no mundo e que teve "recuperação em V". "O Brasil vai responder à altura da crise com vacinação em massa, auxílio emergencial e protocolo fiscal", completou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;