Fechar
Publicidade

Domingo, 18 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Ibovespa tem queda firme em dia de aversão ao risco



08/03/2021 | 10:43


O Índice Bovespa confirmou as indicações do mercado futuro e iniciou a segunda-feira, 8, registrando queda significativa. Pesam no mercado influências internas e externas. Nos mercado internacional, volta a ser fonte de preocupação a alta dos juros dos títulos americanos, em meio à expectativa de inflação e aumento de juros. Por aqui, pesa o olhar internacional sobre o descontrole no combate à covid-19, com temores de que o Brasil se torne o "celeiro" mundial de novas variantes do coronavírus.

As ações de empresas aéreas operam em queda no pré-mercado das bolsas de Nova York, em linha com o sentimento de aversão ao risco que impera nos negócios nesta manhã.

A desvalorização acontece apesar da aprovação, no último sábado, do pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão pelo Senado dos Estados Unidos.

O projeto, que voltará à Câmara dos Representantes antes de ser submetido à sanção presidencial, prevê cerca de US$ 14 bilhões para as companhias do setor, por meio do programa de apoio ao emprego, pelo qual as empresas ficam impedidas de demitir funcionários caso recebam ajuda financeira.

Às 10h30, o Ibovespa tinha 113.000,68 pontos, em queda de 1,91%. Na análise por índices setoriais da B3, os piores desempenhos eram do Imobiliário, com perda de 2,93%, Iconsumo, que cedia 2,31% e o Ifinanceiro, com queda de 2,11%.

Em Nova York, o futuro do índice Dow Jones tinha alta de 0,20%, enquanto o do S&P500 recuava 0,18% e o do Nasdaq, 0,74%.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ibovespa tem queda firme em dia de aversão ao risco


08/03/2021 | 10:43


O Índice Bovespa confirmou as indicações do mercado futuro e iniciou a segunda-feira, 8, registrando queda significativa. Pesam no mercado influências internas e externas. Nos mercado internacional, volta a ser fonte de preocupação a alta dos juros dos títulos americanos, em meio à expectativa de inflação e aumento de juros. Por aqui, pesa o olhar internacional sobre o descontrole no combate à covid-19, com temores de que o Brasil se torne o "celeiro" mundial de novas variantes do coronavírus.

As ações de empresas aéreas operam em queda no pré-mercado das bolsas de Nova York, em linha com o sentimento de aversão ao risco que impera nos negócios nesta manhã.

A desvalorização acontece apesar da aprovação, no último sábado, do pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão pelo Senado dos Estados Unidos.

O projeto, que voltará à Câmara dos Representantes antes de ser submetido à sanção presidencial, prevê cerca de US$ 14 bilhões para as companhias do setor, por meio do programa de apoio ao emprego, pelo qual as empresas ficam impedidas de demitir funcionários caso recebam ajuda financeira.

Às 10h30, o Ibovespa tinha 113.000,68 pontos, em queda de 1,91%. Na análise por índices setoriais da B3, os piores desempenhos eram do Imobiliário, com perda de 2,93%, Iconsumo, que cedia 2,31% e o Ifinanceiro, com queda de 2,11%.

Em Nova York, o futuro do índice Dow Jones tinha alta de 0,20%, enquanto o do S&P500 recuava 0,18% e o do Nasdaq, 0,74%.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;