Fechar
Publicidade

Domingo, 18 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Sarrubbo convoca reunião para discutir abertura de igrejas como 'essencial'



07/03/2021 | 16:09


O decreto do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que classificou as igrejas como atividades essenciais e poupou os templos de fecharem as portas na pandemia, está na mira do Ministério Público do Estado.

O procurador-geral de Justiça, Mário Sarrubbo, convocou uma reunião virtual na próxima segunda-feira, 8, para examinar a medida. Foram convidados membros do gabinete de crise da covid-19 instituído no MP, líderes religiosos e integrantes do Comitê de Contingência do governo estadual.

O Estadão apurou que o encontro deve terminar com uma recomendação do chefe do Ministério Público paulista para exclusão de celebrações, cultos e demais encontros de caráter religioso do rol de atividades essenciais durante a fase vermelha - a mais restritiva do plano de contingência ao novo coronavírus, que passou a vigorar novamente desde sábado, 6.

No início do mês, ao anunciar o decreto, Doria adiantou que pretende transformar o dispositivo em lei "para que fique claro que as igrejas têm uma função essencial".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sarrubbo convoca reunião para discutir abertura de igrejas como 'essencial'


07/03/2021 | 16:09


O decreto do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que classificou as igrejas como atividades essenciais e poupou os templos de fecharem as portas na pandemia, está na mira do Ministério Público do Estado.

O procurador-geral de Justiça, Mário Sarrubbo, convocou uma reunião virtual na próxima segunda-feira, 8, para examinar a medida. Foram convidados membros do gabinete de crise da covid-19 instituído no MP, líderes religiosos e integrantes do Comitê de Contingência do governo estadual.

O Estadão apurou que o encontro deve terminar com uma recomendação do chefe do Ministério Público paulista para exclusão de celebrações, cultos e demais encontros de caráter religioso do rol de atividades essenciais durante a fase vermelha - a mais restritiva do plano de contingência ao novo coronavírus, que passou a vigorar novamente desde sábado, 6.

No início do mês, ao anunciar o decreto, Doria adiantou que pretende transformar o dispositivo em lei "para que fique claro que as igrejas têm uma função essencial".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;