Fechar
Publicidade

Domingo, 18 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Exportação bate recorde na China um ano após início da pandemia



07/03/2021 | 09:17


As exportações da China aumentaram 60,6% no período de janeiro a fevereiro de 2021 em relação ao ano anterior, melhor resultado para o período em 26 anos, como mostram dados oficiais divulgados neste domingo, comparando com o mesmo período do ano passado, quando a segunda maior economia do mundo foi atingida pelo coronavírus.

O crescimento das exportações foi muito superior à expectativa de aumento de 40% esperado pelos economistas consultados pelo The Wall Street Journal e ao crescimento de 18,1% (na comparação ano a ano) registrado em dezembro.

O superávit comercial da China de janeiro a fevereiro subiu para US$ 103,25 bilhões, acima da projeção dos economistas, que era de US$ 57,7 bilhões.

Em fevereiro, os embarques do país aumentaram 154,9% em relação ao ano anterior, e as importações aumentaram 17,3% no ano, mostraram os dados divulgados pela Administração Geral das Alfândegas. O superávit comercial em fevereiro foi de US $ 37,83 bilhões.

As exportações da China foram prejudicadas no início do ano passado por suspensões de produção e problemas logísticos causados pela quarentena generalizada e bloqueios para conter a covid-19. As remessas para o exterior nos primeiros dois meses do ano passado caíram 17,2% ano após ano, já que os surtos de coronavírus e as medidas de contenção do governo paralisaram a produção industrial e levaram a uma queda acentuada na demanda.

Mas o setor de exportação da China se recuperou fortemente na segunda metade de 2020, quando Pequim reiniciou a produção e produziu equipamentos de proteção e produtos eletrônicos para o Ocidente, que por sua vez, foi devastado pela pandemia.

As importações da China aumentaram 22,2% em relação ao ano anterior nos dois primeiros meses deste ano, acelerando de um aumento de 6,5% em dezembro e superior ao crescimento de 15% esperado pelos economistas.

Com Dow Jones Newswires



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Exportação bate recorde na China um ano após início da pandemia


07/03/2021 | 09:17


As exportações da China aumentaram 60,6% no período de janeiro a fevereiro de 2021 em relação ao ano anterior, melhor resultado para o período em 26 anos, como mostram dados oficiais divulgados neste domingo, comparando com o mesmo período do ano passado, quando a segunda maior economia do mundo foi atingida pelo coronavírus.

O crescimento das exportações foi muito superior à expectativa de aumento de 40% esperado pelos economistas consultados pelo The Wall Street Journal e ao crescimento de 18,1% (na comparação ano a ano) registrado em dezembro.

O superávit comercial da China de janeiro a fevereiro subiu para US$ 103,25 bilhões, acima da projeção dos economistas, que era de US$ 57,7 bilhões.

Em fevereiro, os embarques do país aumentaram 154,9% em relação ao ano anterior, e as importações aumentaram 17,3% no ano, mostraram os dados divulgados pela Administração Geral das Alfândegas. O superávit comercial em fevereiro foi de US $ 37,83 bilhões.

As exportações da China foram prejudicadas no início do ano passado por suspensões de produção e problemas logísticos causados pela quarentena generalizada e bloqueios para conter a covid-19. As remessas para o exterior nos primeiros dois meses do ano passado caíram 17,2% ano após ano, já que os surtos de coronavírus e as medidas de contenção do governo paralisaram a produção industrial e levaram a uma queda acentuada na demanda.

Mas o setor de exportação da China se recuperou fortemente na segunda metade de 2020, quando Pequim reiniciou a produção e produziu equipamentos de proteção e produtos eletrônicos para o Ocidente, que por sua vez, foi devastado pela pandemia.

As importações da China aumentaram 22,2% em relação ao ano anterior nos dois primeiros meses deste ano, acelerando de um aumento de 6,5% em dezembro e superior ao crescimento de 15% esperado pelos economistas.

Com Dow Jones Newswires

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;