Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

FGV debate riscos para recuperação da economia no Brasil



07/03/2021 | 08:05


A economia brasileira terminou 2020 num ritmo de retomada mais acelerado do que o esperado por analistas econômicos, mas os primeiros indicadores de 2021 já sugerem uma freada neste início de ano. Como explicação para isso, estão fatores como a piora da pandemia e o fim do auxílio emergencial pago no ano passado, que podem colocar em xeque essa recuperação.

Esse cenário será debatido durante o I Seminário de Análise Conjuntural de 2021 do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), marcado para amanhã. Em formato on-line, o evento é organizado em parceria com o Estadão.

Segundo Silvia Matos, coordenadora do Boletim Macro do Ibre, e uma das palestrantes do seminário, "controlar a pandemia é crucial" para uma retomada consistente da economia. Ela afirma que seria possível controlar melhor a pandemia e, ao mesmo tempo, "não perder de vista o equilíbrio fiscal", mas não é isso que tem sido feito. Neste sentido, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que autoriza a reedição do auxílio emergencial, aprovada no Senado na quinta-feira, é uma "péssima sinalização", porque não aciona contrapartidas de corte de gastos no curto prazo.

"Como não nos organizamos bem na luta contra a covid-19, o cenário é muito mais preocupante e incerto. Avalio que agora a estratégia é a de contenção de danos, pois não temos mais como evitar o impacto negativo na economia", disse Silvia.

Além da economista, o seminário também terá Armando Castelar, coordenador da Economia Aplicada do Ibre/FGV, e José Júlio Senna, chefe do Centro de Estudos Monetários do Ibre/FGV. O debate será moderado por Adriana Fernandes, jornalista do Estadão. O evento está marcado para as 10 horas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

FGV debate riscos para recuperação da economia no Brasil


07/03/2021 | 08:05


A economia brasileira terminou 2020 num ritmo de retomada mais acelerado do que o esperado por analistas econômicos, mas os primeiros indicadores de 2021 já sugerem uma freada neste início de ano. Como explicação para isso, estão fatores como a piora da pandemia e o fim do auxílio emergencial pago no ano passado, que podem colocar em xeque essa recuperação.

Esse cenário será debatido durante o I Seminário de Análise Conjuntural de 2021 do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), marcado para amanhã. Em formato on-line, o evento é organizado em parceria com o Estadão.

Segundo Silvia Matos, coordenadora do Boletim Macro do Ibre, e uma das palestrantes do seminário, "controlar a pandemia é crucial" para uma retomada consistente da economia. Ela afirma que seria possível controlar melhor a pandemia e, ao mesmo tempo, "não perder de vista o equilíbrio fiscal", mas não é isso que tem sido feito. Neste sentido, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que autoriza a reedição do auxílio emergencial, aprovada no Senado na quinta-feira, é uma "péssima sinalização", porque não aciona contrapartidas de corte de gastos no curto prazo.

"Como não nos organizamos bem na luta contra a covid-19, o cenário é muito mais preocupante e incerto. Avalio que agora a estratégia é a de contenção de danos, pois não temos mais como evitar o impacto negativo na economia", disse Silvia.

Além da economista, o seminário também terá Armando Castelar, coordenador da Economia Aplicada do Ibre/FGV, e José Júlio Senna, chefe do Centro de Estudos Monetários do Ibre/FGV. O debate será moderado por Adriana Fernandes, jornalista do Estadão. O evento está marcado para as 10 horas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;