Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Efetivo de petroleiras em plataformas sobe para 70%, diz ANP



03/03/2021 | 15:34


Apesar do agravamento da contaminação da covid-19 no País, as petroleiras vêm aumentando o efetivo nas plataformas de petróleo desde o início do ano, informou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

No auge da pandemia, em maio do ano passado, o número de pessoas a bordo das instalações (POB, na sigla em inglês) chegou a cair para 45% do total habitual, voltando para um efetivo de cerca de 70% em novembro, e caindo novamente para 60% em janeiro de 2021. Segundo a ANP, neste mês o efetivo voltou a totalizar uma média de 70% dos trabalhadores lotados nas unidades.

Até o momento, a covid-19 já vitimou seis petroleiros que trabalham em plataformas de petróleo e gás, sendo duas mortes registradas no mês passado.

Na terça, o Brasil registrou o maior número de vítimas fatais da pandemia, 1.726 pessoas em 24 horas, uma indicação de que o vírus está longe de ser controlado.

Desde o início da pandemia até a terça, as informações mais atualizadas da agência mostram 4.554 casos confirmados de covid-19 no setor, sendo 3.255 trabalhadores de plataformas de petróleo e gás instaladas no País. Segundo a ANP, 3.447 trabalhadores já se recuperaram.

Somente na Petrobras, os casos de contaminação já ultrapassam 5 mil, com 17 empregados ainda internados e 4.888 recuperados. A empresa já registrou 13 óbitos pela pandemia desde o ano passado, sendo nove em trabalho remoto, dois em funções presenciais e dois funcionários que estavam de férias, detalha a companhia no 46º Boletim Semanal de Monitoramento Covid-19 da Ministério de Minas e Energia (MME).

A estatal tem mantido sua produção praticamente estável durante a pandemia, com pequenas reduções pontuais por paradas para manutenção das unidades, tendo registrado em janeiro 2,7 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d), 8% a mais do que no mês anterior.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Efetivo de petroleiras em plataformas sobe para 70%, diz ANP


03/03/2021 | 15:34


Apesar do agravamento da contaminação da covid-19 no País, as petroleiras vêm aumentando o efetivo nas plataformas de petróleo desde o início do ano, informou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

No auge da pandemia, em maio do ano passado, o número de pessoas a bordo das instalações (POB, na sigla em inglês) chegou a cair para 45% do total habitual, voltando para um efetivo de cerca de 70% em novembro, e caindo novamente para 60% em janeiro de 2021. Segundo a ANP, neste mês o efetivo voltou a totalizar uma média de 70% dos trabalhadores lotados nas unidades.

Até o momento, a covid-19 já vitimou seis petroleiros que trabalham em plataformas de petróleo e gás, sendo duas mortes registradas no mês passado.

Na terça, o Brasil registrou o maior número de vítimas fatais da pandemia, 1.726 pessoas em 24 horas, uma indicação de que o vírus está longe de ser controlado.

Desde o início da pandemia até a terça, as informações mais atualizadas da agência mostram 4.554 casos confirmados de covid-19 no setor, sendo 3.255 trabalhadores de plataformas de petróleo e gás instaladas no País. Segundo a ANP, 3.447 trabalhadores já se recuperaram.

Somente na Petrobras, os casos de contaminação já ultrapassam 5 mil, com 17 empregados ainda internados e 4.888 recuperados. A empresa já registrou 13 óbitos pela pandemia desde o ano passado, sendo nove em trabalho remoto, dois em funções presenciais e dois funcionários que estavam de férias, detalha a companhia no 46º Boletim Semanal de Monitoramento Covid-19 da Ministério de Minas e Energia (MME).

A estatal tem mantido sua produção praticamente estável durante a pandemia, com pequenas reduções pontuais por paradas para manutenção das unidades, tendo registrado em janeiro 2,7 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d), 8% a mais do que no mês anterior.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;