Fechar
Publicidade

Domingo, 18 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Justiça suspende aulas presenciais no Rio Grande do Sul durante 'bandeira preta'



01/03/2021 | 10:11


A Justiça do Rio Grande do Sul suspendeu as aulas presenciais das redes pública e privada do Estado durante a vigência da chamada "bandeira preta". A decisão é da juíza Rada Maria Metzger Kepes Zaman, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em ação civil pública ajuizada pela Associação Mães e Pais pela Democracia (AMPD) e pelo sindicato dos professores do Estado (CPERS).

Desde a última semana, todas as regiões do Rio Grande do Sul estão classificadas com a bandeira preta, o maior grau de risco para o coronavírus. O atendimento presencial do comércio não essencial está suspenso. Bares e restaurantes também só estão autorizados a fazer entregas.

Apesar das restrições duras, o governador Eduardo Leite decidiu manter as aulas presenciais para a educação infantil e para o 1º e 2º ano do ensino fundamental. Na decisão, a magistrada disse que as escolas estiveram fechadas por quase um ano e que é contraditório mantê-las abertas agora, durante o "pior período da pandemia no Estado".

O Rio Grande do Sul está com 96,2% dos leitos de UTI ocupados e já registra 12.392 óbitos pela covid-19.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Justiça suspende aulas presenciais no Rio Grande do Sul durante 'bandeira preta'


01/03/2021 | 10:11


A Justiça do Rio Grande do Sul suspendeu as aulas presenciais das redes pública e privada do Estado durante a vigência da chamada "bandeira preta". A decisão é da juíza Rada Maria Metzger Kepes Zaman, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em ação civil pública ajuizada pela Associação Mães e Pais pela Democracia (AMPD) e pelo sindicato dos professores do Estado (CPERS).

Desde a última semana, todas as regiões do Rio Grande do Sul estão classificadas com a bandeira preta, o maior grau de risco para o coronavírus. O atendimento presencial do comércio não essencial está suspenso. Bares e restaurantes também só estão autorizados a fazer entregas.

Apesar das restrições duras, o governador Eduardo Leite decidiu manter as aulas presenciais para a educação infantil e para o 1º e 2º ano do ensino fundamental. Na decisão, a magistrada disse que as escolas estiveram fechadas por quase um ano e que é contraditório mantê-las abertas agora, durante o "pior período da pandemia no Estado".

O Rio Grande do Sul está com 96,2% dos leitos de UTI ocupados e já registra 12.392 óbitos pela covid-19.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;