Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 19 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

A cultura que emanava da Oliveira Lima

O problema das faculdades de direito fraudulentas. A reorganização do serviço público. A crise que atravessa o Cinema Nacional. Romance e burguesia em debates. Temas atuais neste ano de 2021, mas que a Ausa já discutia em 1955


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

01/03/2021 | 07:00


Memória continua a folhear e ler O Universitário, jornal da Associação dos Universitários de Santo André, graças à gentileza de um dos seus fundadores, o advogado e jornalista Admar Mendes de Campos, e de sua sobrinha Vera Lúcia. Eles guardaram os exemplares. E uma bela encadernação foi feita, transformando-se em presente a você, prezado leitor, via página Memória.

Estamos na edição nº 5, de setembro de 1955. Para nossa alegria vemos na capa a foto do professor Noêmio Spada, escritor, poeta, vereador andreense, que um dia nos procurou na Redação oferecendo o seu acervo cultural referente a Santo André. Verdadeiras relíquias.
Mas hoje o tema são as notícias, comentários, artigos e até fofocas que compõem O Universitário de quase 66 anos atrás.

ENSINO FRAUDULENTO
Quem abordou o tema foi Aldo Thomaz, um dos editores de O Universitário, informando e comentando a campanha encetada pelo Centro Acadêmico XI de Agosto, da Faculdade de Direito de São Paulo: “Pela moralização do ensino jurídico nacional e contra a criação e funcionamento de faculdades de direito fraudulentas”.
Destaca o articulista os verdadeiros balcões de diplomas e o fato de o poder público burlar a lei ao conceder subvenções a faculdades particulares.

SERVIÇO PÚBLICO
Escrevendo sobre a necessidade de reorganização do serviço público, o professor Nelson Zanotti, diretor da Faculdade Municipal de Ciências Econômicas de Santo André – a primeira da cidade – acentua: “Não se compreende mais o serviço público como fruto da improvisação ou sobrevivência, em matéria de arquétipos de diretriz administrativa”.

Cita, o professor Zanotti, o plano proposto pelo escritor Hésio Fernandes Pinheiro, voltado à reorganização de qualquer serviço, que deve ser desenvolvida em três fases: levantamento analítico, elaboração de plano de reorganização e implantação e controle de resultados.

CINEMA NACIONAL
Citando belas produções nacionais, entre as quais O Cangaceiro, Angela, Tico-Tico no Fubá e Sinhá Moça, o articulista M.N.B. salienta: os bens intencionados cineastas patrícios viram seus passos tolhidos ante a crise econômica que motivou o superencarecimento dos filmes virgens e de maquinaria necessária para a confecção de fitas.
“Qualquer filme americano que chega ao Brasil ‘prontinho da silva’, custa muito menos que o filme virgem”, declarava o articulista.

ROMANCE
O Centro Estudantil de Debates trouxe à Ausa Léo Muller de Paiva, que discorreu sobre o tema Romance e Burguesia.
- O romance do tipo burguês já não encontra um ambiente propício para sua difusão.
- Surge um novo tipo de romance, o de debates, o romance em que em cada folha se discute uma tese, uma opinião.

ASSIM...
Prezado leitor de Memória neste ano de 2021: a modernidade de temáticas emergia do segundo andar da sede da Ausa, 65 anos atrás. A cidade operária, industrial, tinha os seus pensadores. Ideias debatidas, ideais publicados em jornal próprio. Repetimos: mensagens enviadas ao futuro que é hoje.
Gratidão, Dr. Admar, por este presente.

OÊMIO SPADA
Mas o que faz o querido professor na capa de O Universitário daquele setembro de 1955? Apresentado pelo então universitário Acylino Belissomi, o professor Noêmio Spada compareceu à ‘Sala das Flâmulas’ da Ausa para falar sobre a data do 7 de setembro.
Noêmio Spada citou Casimiro de Abreu: “Todos cantam sua terra, também vou cantar a minha: nas débeis cordas da lira, hei de fazê-la rainha”.
A íntegra da palestra vai reproduzida em O Universitário. Uma aula. Magistral. Encerrada com um apelo: “Só pela cultura o povo brasileiro conseguirá a solução dos seus problemas”.

Diário há meio século
Domingo, 28 de fevereiro de 1971 – ano 13, edição 1473 Santo André – Prefeito Newton Brandão enviou à Câmara Municipal projeto de lei pedindo autorização para a instituição de um consórcio com a Prefeitura de São Paulo objetivando pavimentar a Rua Oratório.
A nova Oratório, em 2,2 quilômetros de extensão, interligando Santo André e São Paulo, passaria a ter 14 metros de largura.
Outro projeto proposto por Brandão seria a abertura de crédito especial de 55 mil cruzeiros destinados à aquisição de equipamentos necessários à conclusão dos serviços para colocar o Teatro Municipal em condições de funcionamento.
Educação – Lions Clube Santo André Jardim iniciava a distribuição de material escolar aos 50 mil alunos dos grupos escolares da cidade.
Anúncio – Chegou o mês de março, 17º aniversário das Casas Olivi, com matriz no Sacomã, em São Paulo, e filial em Santo André: Rua Coronel Oliveira Lima, 471.

Em 1º de março de...
1956 – Vivia seus primeiros dias a comissão de controle da poluição do Rio Tamanduateí: Antonio Pezzolo, vice-prefeito de Santo André, presidente; Aurélio Stievani, da Refinaria de Petróleo União (Refinaria de Capuava), vice-presidente; Pierre Bosc, do grupo Rhodia, primeiro secretário; Carlos Carrer, da Pirelli, segundo secretário.
Membros efetivos: Heitor Pinto Tameirão, da Engenharia Sanitária da Secretaria da Saúde e do Conselho Estadual de Poluição; Geraldo de Camargo Madeira, diretor do Centro de Saúde de Santo André; André Prats, da Superfosfatos e Produtos Químicos; Mario Grazios, da Prefeitura de Mauá; Egmont Fink, da Cerâmica Cerqueira Leite; John Le Var, da Firestone.
Nota – O engenheiro Antonio Pezzolo, principal idealizador da comissão, dizia que a poluição do Rio Tamanduateí foi observada imediatamente assim que a Refinaria de Capuava entrou em funcionamento, em 1954.
Esta comissão inicial seria ampliada, cuidando, em seguida, também do problema da poluição do ar – a verdadeira semente da atual Cetesb.

Hoje
- Dia Internacional da Proteção Civil.
- Dia do Turismo Ecológico e do Pan-Americano de Turismo.

Santos do dia
- Beata Joana Maria Bonomo.
- Eudóxia.
- Albino de Angers.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

A cultura que emanava da Oliveira Lima

O problema das faculdades de direito fraudulentas. A reorganização do serviço público. A crise que atravessa o Cinema Nacional. Romance e burguesia em debates. Temas atuais neste ano de 2021, mas que a Ausa já discutia em 1955

Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

01/03/2021 | 07:00


Memória continua a folhear e ler O Universitário, jornal da Associação dos Universitários de Santo André, graças à gentileza de um dos seus fundadores, o advogado e jornalista Admar Mendes de Campos, e de sua sobrinha Vera Lúcia. Eles guardaram os exemplares. E uma bela encadernação foi feita, transformando-se em presente a você, prezado leitor, via página Memória.

Estamos na edição nº 5, de setembro de 1955. Para nossa alegria vemos na capa a foto do professor Noêmio Spada, escritor, poeta, vereador andreense, que um dia nos procurou na Redação oferecendo o seu acervo cultural referente a Santo André. Verdadeiras relíquias.
Mas hoje o tema são as notícias, comentários, artigos e até fofocas que compõem O Universitário de quase 66 anos atrás.

ENSINO FRAUDULENTO
Quem abordou o tema foi Aldo Thomaz, um dos editores de O Universitário, informando e comentando a campanha encetada pelo Centro Acadêmico XI de Agosto, da Faculdade de Direito de São Paulo: “Pela moralização do ensino jurídico nacional e contra a criação e funcionamento de faculdades de direito fraudulentas”.
Destaca o articulista os verdadeiros balcões de diplomas e o fato de o poder público burlar a lei ao conceder subvenções a faculdades particulares.

SERVIÇO PÚBLICO
Escrevendo sobre a necessidade de reorganização do serviço público, o professor Nelson Zanotti, diretor da Faculdade Municipal de Ciências Econômicas de Santo André – a primeira da cidade – acentua: “Não se compreende mais o serviço público como fruto da improvisação ou sobrevivência, em matéria de arquétipos de diretriz administrativa”.

Cita, o professor Zanotti, o plano proposto pelo escritor Hésio Fernandes Pinheiro, voltado à reorganização de qualquer serviço, que deve ser desenvolvida em três fases: levantamento analítico, elaboração de plano de reorganização e implantação e controle de resultados.

CINEMA NACIONAL
Citando belas produções nacionais, entre as quais O Cangaceiro, Angela, Tico-Tico no Fubá e Sinhá Moça, o articulista M.N.B. salienta: os bens intencionados cineastas patrícios viram seus passos tolhidos ante a crise econômica que motivou o superencarecimento dos filmes virgens e de maquinaria necessária para a confecção de fitas.
“Qualquer filme americano que chega ao Brasil ‘prontinho da silva’, custa muito menos que o filme virgem”, declarava o articulista.

ROMANCE
O Centro Estudantil de Debates trouxe à Ausa Léo Muller de Paiva, que discorreu sobre o tema Romance e Burguesia.
- O romance do tipo burguês já não encontra um ambiente propício para sua difusão.
- Surge um novo tipo de romance, o de debates, o romance em que em cada folha se discute uma tese, uma opinião.

ASSIM...
Prezado leitor de Memória neste ano de 2021: a modernidade de temáticas emergia do segundo andar da sede da Ausa, 65 anos atrás. A cidade operária, industrial, tinha os seus pensadores. Ideias debatidas, ideais publicados em jornal próprio. Repetimos: mensagens enviadas ao futuro que é hoje.
Gratidão, Dr. Admar, por este presente.

OÊMIO SPADA
Mas o que faz o querido professor na capa de O Universitário daquele setembro de 1955? Apresentado pelo então universitário Acylino Belissomi, o professor Noêmio Spada compareceu à ‘Sala das Flâmulas’ da Ausa para falar sobre a data do 7 de setembro.
Noêmio Spada citou Casimiro de Abreu: “Todos cantam sua terra, também vou cantar a minha: nas débeis cordas da lira, hei de fazê-la rainha”.
A íntegra da palestra vai reproduzida em O Universitário. Uma aula. Magistral. Encerrada com um apelo: “Só pela cultura o povo brasileiro conseguirá a solução dos seus problemas”.

Diário há meio século
Domingo, 28 de fevereiro de 1971 – ano 13, edição 1473 Santo André – Prefeito Newton Brandão enviou à Câmara Municipal projeto de lei pedindo autorização para a instituição de um consórcio com a Prefeitura de São Paulo objetivando pavimentar a Rua Oratório.
A nova Oratório, em 2,2 quilômetros de extensão, interligando Santo André e São Paulo, passaria a ter 14 metros de largura.
Outro projeto proposto por Brandão seria a abertura de crédito especial de 55 mil cruzeiros destinados à aquisição de equipamentos necessários à conclusão dos serviços para colocar o Teatro Municipal em condições de funcionamento.
Educação – Lions Clube Santo André Jardim iniciava a distribuição de material escolar aos 50 mil alunos dos grupos escolares da cidade.
Anúncio – Chegou o mês de março, 17º aniversário das Casas Olivi, com matriz no Sacomã, em São Paulo, e filial em Santo André: Rua Coronel Oliveira Lima, 471.

Em 1º de março de...
1956 – Vivia seus primeiros dias a comissão de controle da poluição do Rio Tamanduateí: Antonio Pezzolo, vice-prefeito de Santo André, presidente; Aurélio Stievani, da Refinaria de Petróleo União (Refinaria de Capuava), vice-presidente; Pierre Bosc, do grupo Rhodia, primeiro secretário; Carlos Carrer, da Pirelli, segundo secretário.
Membros efetivos: Heitor Pinto Tameirão, da Engenharia Sanitária da Secretaria da Saúde e do Conselho Estadual de Poluição; Geraldo de Camargo Madeira, diretor do Centro de Saúde de Santo André; André Prats, da Superfosfatos e Produtos Químicos; Mario Grazios, da Prefeitura de Mauá; Egmont Fink, da Cerâmica Cerqueira Leite; John Le Var, da Firestone.
Nota – O engenheiro Antonio Pezzolo, principal idealizador da comissão, dizia que a poluição do Rio Tamanduateí foi observada imediatamente assim que a Refinaria de Capuava entrou em funcionamento, em 1954.
Esta comissão inicial seria ampliada, cuidando, em seguida, também do problema da poluição do ar – a verdadeira semente da atual Cetesb.

Hoje
- Dia Internacional da Proteção Civil.
- Dia do Turismo Ecológico e do Pan-Americano de Turismo.

Santos do dia
- Beata Joana Maria Bonomo.
- Eudóxia.
- Albino de Angers.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;