Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 19 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Doria: É de uma atrocidade o presidente do Brasil contestando o uso de máscaras

Divulgação/Governo do Estado de SP Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


26/02/2021 | 14:43


O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), classificou como "tristeza" e "atrocidade" as declarações dadas pelo presidente Jair Bolsonaro, que na noite de quinta-feira, 25, durante transmissão semanal ao vivo, citou um suposto estudo alemão para contestar o uso de máscaras no combate à covid-19.

"O presidente da República contestando o uso de máscaras para proteger vidas - seja baseado em qualquer informação, alemã, francesa, inglesa, portuguesa, da onde for - é de um absurdo atroz", disse Doria durante entrevista no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. "É o retrato do negacionismo expresso na palavra de quem, como líder, deveria defender vidas e não atentar contra elas", completou.

O coordenador executivo do Centro de Contingência da Covid-19 no Estado, João Gabbardo, se disse incrédulo com as palavras do presidente. "Não sabia e é inacreditável", afirmou. "Se bem que, pensando bem, desde o início, todas as medidas que são recomendadas pelo Ministério da Saúde, de uma maneira geral, passam por um processo de desmoralização", afirmou Gabbardo, que ocupou o cargo de secretário executivo do Ministério da Saúde durante a gestão de Luiz Henrique Mandetta e deixou a pasta na esteira da saída do ex-ministro.

Gabbardo defendeu também "não dar atenção a esse tipo de manifestação" do presidente Jair Bolsonaro. "Gastamos energia à toa", completou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Doria: É de uma atrocidade o presidente do Brasil contestando o uso de máscaras


26/02/2021 | 14:43


O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), classificou como "tristeza" e "atrocidade" as declarações dadas pelo presidente Jair Bolsonaro, que na noite de quinta-feira, 25, durante transmissão semanal ao vivo, citou um suposto estudo alemão para contestar o uso de máscaras no combate à covid-19.

"O presidente da República contestando o uso de máscaras para proteger vidas - seja baseado em qualquer informação, alemã, francesa, inglesa, portuguesa, da onde for - é de um absurdo atroz", disse Doria durante entrevista no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. "É o retrato do negacionismo expresso na palavra de quem, como líder, deveria defender vidas e não atentar contra elas", completou.

O coordenador executivo do Centro de Contingência da Covid-19 no Estado, João Gabbardo, se disse incrédulo com as palavras do presidente. "Não sabia e é inacreditável", afirmou. "Se bem que, pensando bem, desde o início, todas as medidas que são recomendadas pelo Ministério da Saúde, de uma maneira geral, passam por um processo de desmoralização", afirmou Gabbardo, que ocupou o cargo de secretário executivo do Ministério da Saúde durante a gestão de Luiz Henrique Mandetta e deixou a pasta na esteira da saída do ex-ministro.

Gabbardo defendeu também "não dar atenção a esse tipo de manifestação" do presidente Jair Bolsonaro. "Gastamos energia à toa", completou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;