Fechar
Publicidade

Sábado, 17 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Maioria das Bolsas da Europa fecha em baixa com cautela por alta de juros longos



25/02/2021 | 14:31


As bolsas da Europa fecharam majoritariamente em baixa nesta quinta-feira, com uma piora na reta final do pregão puxada pela cautela em Wall Street com a alta nos juros dos Treasuries de longo prazo. Antes, os negócios eram impulsionados por balanços corporativos sólidos e uma melhora em indicadores de confiança na zona do euro.

O índice pan-europeu Stoxx 600, que reúne as principais ações do continente, encerrou em queda de 0,36%, a 411,73 pontos.

Os índices acionários europeus iniciaram o dia tentando manter o tom positivo da véspera. A Comissão Europeia informou nesta manhã que o índice de sentimento econômico da zona do euro, que mede a confiança de setores corporativos e dos consumidores, subiu de 91,5 pontos em janeiro para 93,4 pontos em fevereiro. Na Alemanha, o índice de confiança do consumidor subiu de -15,5 em fevereiro para -12,9 em março, segundo projeção do instituto alemão GFK.

Ao longo da sessão, contudo, a maior parte dos ganhos foi revertida, sob influência das bolsas de Nova York, que abriram em queda. Embora dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) tenham minimizado os riscos inflacionários e frisado que a inclinação da curva de juros reflete a confiança na economia, o rápido avanço dos rendimentos provoca cautela entre investidores, que temem uma piora das condições financeiras. Nesta tarde, o juro da T-note de 10 atingiu a marca de 1,5%.

"Embora o aumento dos rendimentos dos EUA tenha atraído mais atenção, também estamos vendo algumas evidências de um aperto nas condições financeiras aqui na Europa, com aumentos acentuados nos custos de empréstimos do governo da Alemanha até a Grécia", diz o analistas Michael Hewson, da CMC Markets.

Dirigente do Banco Central Europeu (BCE), Philip Lane afirmou nesta quinta-feira que a autoridade monetária está monitorando a alta dos juros longos, ecoando comentários recentes da presidente da instituição, Christine Lagarde.

Em Londres, o índice acionário FTSE 100 recuou 0,11%, a 6651,96 pontos. A ação da Anglo American, que divulgou balanço nesta quinta, subiu 3,94%.

O DAX, de Frankfurt, por sua vez, caiu 0,69%, a 13879,33 pontos.

Na bolsa de Paris, o CAC 40 cedeu 0,24%, a 5783,89 pontos, na mínima do dia. O papel do Casino, que divulgou resultado corporativo nesta quinta, caiu 0,50%.

O Ibex 35, por outro lado, subiu 0,58% em Madri, a 8317,80 pontos, apoiado pela alta de 0,80% da ação da Telefónica, que divulgou balanço nesta quinta.

Em Lisboa, o PSI 20 também registrou avanço, de 1,11%, a 4787,35 pontos.

*Com informações da Dow Jones Newswires



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Maioria das Bolsas da Europa fecha em baixa com cautela por alta de juros longos


25/02/2021 | 14:31


As bolsas da Europa fecharam majoritariamente em baixa nesta quinta-feira, com uma piora na reta final do pregão puxada pela cautela em Wall Street com a alta nos juros dos Treasuries de longo prazo. Antes, os negócios eram impulsionados por balanços corporativos sólidos e uma melhora em indicadores de confiança na zona do euro.

O índice pan-europeu Stoxx 600, que reúne as principais ações do continente, encerrou em queda de 0,36%, a 411,73 pontos.

Os índices acionários europeus iniciaram o dia tentando manter o tom positivo da véspera. A Comissão Europeia informou nesta manhã que o índice de sentimento econômico da zona do euro, que mede a confiança de setores corporativos e dos consumidores, subiu de 91,5 pontos em janeiro para 93,4 pontos em fevereiro. Na Alemanha, o índice de confiança do consumidor subiu de -15,5 em fevereiro para -12,9 em março, segundo projeção do instituto alemão GFK.

Ao longo da sessão, contudo, a maior parte dos ganhos foi revertida, sob influência das bolsas de Nova York, que abriram em queda. Embora dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) tenham minimizado os riscos inflacionários e frisado que a inclinação da curva de juros reflete a confiança na economia, o rápido avanço dos rendimentos provoca cautela entre investidores, que temem uma piora das condições financeiras. Nesta tarde, o juro da T-note de 10 atingiu a marca de 1,5%.

"Embora o aumento dos rendimentos dos EUA tenha atraído mais atenção, também estamos vendo algumas evidências de um aperto nas condições financeiras aqui na Europa, com aumentos acentuados nos custos de empréstimos do governo da Alemanha até a Grécia", diz o analistas Michael Hewson, da CMC Markets.

Dirigente do Banco Central Europeu (BCE), Philip Lane afirmou nesta quinta-feira que a autoridade monetária está monitorando a alta dos juros longos, ecoando comentários recentes da presidente da instituição, Christine Lagarde.

Em Londres, o índice acionário FTSE 100 recuou 0,11%, a 6651,96 pontos. A ação da Anglo American, que divulgou balanço nesta quinta, subiu 3,94%.

O DAX, de Frankfurt, por sua vez, caiu 0,69%, a 13879,33 pontos.

Na bolsa de Paris, o CAC 40 cedeu 0,24%, a 5783,89 pontos, na mínima do dia. O papel do Casino, que divulgou resultado corporativo nesta quinta, caiu 0,50%.

O Ibex 35, por outro lado, subiu 0,58% em Madri, a 8317,80 pontos, apoiado pela alta de 0,80% da ação da Telefónica, que divulgou balanço nesta quinta.

Em Lisboa, o PSI 20 também registrou avanço, de 1,11%, a 4787,35 pontos.

*Com informações da Dow Jones Newswires

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;