Fechar
Publicidade

Domingo, 18 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Falta de efetividade


Do Diário do Grande ABC

24/02/2021 | 23:59


O primeiro caso comprovado de infecção pelo novo coronavírus no Estado de São Paulo completa um ano amanhã. Em 12 meses, mais de 250 mil vidas foram ceifadas pela Covid-19 no País, sendo 4.520 no Grande ABC. O tempo passou, as mortes se sucederam e, a julgar pelas providências tomadas, as autoridades nada aprenderam com a doença e seus efeitos nocivos à saúde e à economia.

Exemplos de ineficácia no combate à pandemia surgem aos montes. Em muitas ocasiões parece até que a falta de habilidade na condução de assunto tão sério é colocada em prática de caso pensado. Enquanto isso, o vírus segue firme, forte e mutante, aproveitando-se dos mandos e desmandos para ampliar o placar a seu favor nessa insalubre disputa, que coloca em campo a ciência, a política, a informação, a desinformação, a economia e a saúde.

té mesmo a chegada da vacina, que deveria ser um alento para uma população amedrontada e ameaçada, se transformou em motivo para pendengas. Com muita discussão e poucas atitudes práticas, o resultado é que as doses adquiridas são ínfimas diante da quantidade de gente a ser imunizada. E tome bateção de cabeças...

No Grande ABC, os hospitais estão cheios de pacientes e os sistemas de saúde municipais, à beira do colapso. Momento mais do que adequado para que as cidades atuassem em conjunto, o que poderia elevar a eficiência. Mas ainda não foi desta vez que isso ocorreu.

Teve prefeito que, sabe-se lá por quais motivos – talvez os holofotes midiáticos –, preferiu sair na frente de seus pares anunciando toque de recolher, adiando retorno das aulas presenciais na rede pública e cancelando a autorização para abertura das particulares. Mas que depois voltou atrás, talvez motivado por protesto de pais, e liberou os colégios privados.

Ontem, gestores das sete cidades deliberaram pela implantação de restrições mais rígidas, mas sem consenso. É necessário ter clareza. Moradores precisam ser orientados para que saibam a direção correta a tomar. Só para lembrar, o inimigo ainda é o vírus. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Falta de efetividade

Do Diário do Grande ABC

24/02/2021 | 23:59


O primeiro caso comprovado de infecção pelo novo coronavírus no Estado de São Paulo completa um ano amanhã. Em 12 meses, mais de 250 mil vidas foram ceifadas pela Covid-19 no País, sendo 4.520 no Grande ABC. O tempo passou, as mortes se sucederam e, a julgar pelas providências tomadas, as autoridades nada aprenderam com a doença e seus efeitos nocivos à saúde e à economia.

Exemplos de ineficácia no combate à pandemia surgem aos montes. Em muitas ocasiões parece até que a falta de habilidade na condução de assunto tão sério é colocada em prática de caso pensado. Enquanto isso, o vírus segue firme, forte e mutante, aproveitando-se dos mandos e desmandos para ampliar o placar a seu favor nessa insalubre disputa, que coloca em campo a ciência, a política, a informação, a desinformação, a economia e a saúde.

té mesmo a chegada da vacina, que deveria ser um alento para uma população amedrontada e ameaçada, se transformou em motivo para pendengas. Com muita discussão e poucas atitudes práticas, o resultado é que as doses adquiridas são ínfimas diante da quantidade de gente a ser imunizada. E tome bateção de cabeças...

No Grande ABC, os hospitais estão cheios de pacientes e os sistemas de saúde municipais, à beira do colapso. Momento mais do que adequado para que as cidades atuassem em conjunto, o que poderia elevar a eficiência. Mas ainda não foi desta vez que isso ocorreu.

Teve prefeito que, sabe-se lá por quais motivos – talvez os holofotes midiáticos –, preferiu sair na frente de seus pares anunciando toque de recolher, adiando retorno das aulas presenciais na rede pública e cancelando a autorização para abertura das particulares. Mas que depois voltou atrás, talvez motivado por protesto de pais, e liberou os colégios privados.

Ontem, gestores das sete cidades deliberaram pela implantação de restrições mais rígidas, mas sem consenso. É necessário ter clareza. Moradores precisam ser orientados para que saibam a direção correta a tomar. Só para lembrar, o inimigo ainda é o vírus. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;