Fechar
Publicidade

Sábado, 17 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Faturamento da indústria de máquinas sobe 38,5% em janeiro ante janeiro de 2020



24/02/2021 | 14:15


Com o consumo doméstico compensando o desempenho negativo das exportações, a indústria nacional de máquinas e equipamentos fechou janeiro com crescimento de 38,5% do faturamento na comparação com o primeiro mês do ano passado.

No total, a receita líquida do setor somou R$ 12,56 bilhões no mês passado, o que representa o melhor início de ano desde 2015, conforme balanço divulgado nesta quarta-feira pela Abimaq, a entidade que representa o setor. Na comparação com dezembro, contudo, houve queda de 9,3% no montante faturado.

Ao comentar o resultado, a Abimaq avaliou que o setor mostra aquecimento em relação ao padrão dos últimos anos, mas ainda abaixo da média do período de bonança (2010 a 2013). A expectativa é de que as vendas internas continuem positivas. Porém, a recuperação das exportações ainda é incerta, diz a Abimaq.

O faturamento das fábricas de bens de capital mecânicos com vendas domésticas (R$ 9,63 bilhões) mostrou alta expressiva de 50,8% em relação a janeiro de 2020. Ainda assim, ficou 1,8% abaixo de dezembro.

O resultado reflete o aumento de 23,6%, no comparativo anual, do consumo aparente, que inclui, além das vendas da indústria nacional, a queda de 7,5% das importações. No mês passado, mostra o levantamento da Abimaq, o Brasil importou US$ 1,39 bilhão em máquinas e equipamentos, 6,4% a mais do que dezembro.

Como as exportações tiveram queda inferior no comparativo anual (1,6%), o déficit comercial do mercado de máquinas no mês ficou em US$ 843 milhões, 11% a menos do que no mesmo período de 2020.

O balanço da Abimaq revela ainda que a indústria de máquinas terminou janeiro empregando 330 mil pessoas, 1,3% a mais do que dezembro. Em relação a janeiro do ano passado, a ocupação no setor subiu 8,2%.

No mês passado, as fábricas de máquinas e equipamentos usaram 74,7% da capacidade instalada, nível acima dos 73,7% de janeiro de 2020.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Faturamento da indústria de máquinas sobe 38,5% em janeiro ante janeiro de 2020


24/02/2021 | 14:15


Com o consumo doméstico compensando o desempenho negativo das exportações, a indústria nacional de máquinas e equipamentos fechou janeiro com crescimento de 38,5% do faturamento na comparação com o primeiro mês do ano passado.

No total, a receita líquida do setor somou R$ 12,56 bilhões no mês passado, o que representa o melhor início de ano desde 2015, conforme balanço divulgado nesta quarta-feira pela Abimaq, a entidade que representa o setor. Na comparação com dezembro, contudo, houve queda de 9,3% no montante faturado.

Ao comentar o resultado, a Abimaq avaliou que o setor mostra aquecimento em relação ao padrão dos últimos anos, mas ainda abaixo da média do período de bonança (2010 a 2013). A expectativa é de que as vendas internas continuem positivas. Porém, a recuperação das exportações ainda é incerta, diz a Abimaq.

O faturamento das fábricas de bens de capital mecânicos com vendas domésticas (R$ 9,63 bilhões) mostrou alta expressiva de 50,8% em relação a janeiro de 2020. Ainda assim, ficou 1,8% abaixo de dezembro.

O resultado reflete o aumento de 23,6%, no comparativo anual, do consumo aparente, que inclui, além das vendas da indústria nacional, a queda de 7,5% das importações. No mês passado, mostra o levantamento da Abimaq, o Brasil importou US$ 1,39 bilhão em máquinas e equipamentos, 6,4% a mais do que dezembro.

Como as exportações tiveram queda inferior no comparativo anual (1,6%), o déficit comercial do mercado de máquinas no mês ficou em US$ 843 milhões, 11% a menos do que no mesmo período de 2020.

O balanço da Abimaq revela ainda que a indústria de máquinas terminou janeiro empregando 330 mil pessoas, 1,3% a mais do que dezembro. Em relação a janeiro do ano passado, a ocupação no setor subiu 8,2%.

No mês passado, as fábricas de máquinas e equipamentos usaram 74,7% da capacidade instalada, nível acima dos 73,7% de janeiro de 2020.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;