Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 1 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Suzantur também desviou ônibus da frota de Mauá para Ribeirão Pires

Empresa tem dividido coletivos entre três municípios do Grande ABC


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

23/02/2021 | 00:01


Não é apenas para Diadema que a Suzantur tem desviado os ônibus da frota de Mauá. A empresa também tem deslocado veículos que deveriam estar circulando em território mauaense para Ribeirão Pires, onde atua desde janeiro deste ano, após comprar a Rigras, concessionária das linhas municipais.

A equipe de reportagem do Diário flagrou em Ribeirão Pires, a exemplo do que foi constatado na cidade de Diadema, na semana passada, ônibus com placas de Mauá rodando nas linhas do município.

O desfalque na frota mauaense, que ocorre desde setembro de 2020, penaliza o morador da cidade e usuário do sistema de transporte coletivo municipal – operado em regime de monopólio pela Suzantur desde 2014 –, que precisa esperar mais tempo nos pontos pelos ônibus. A empresa descumpre o contrato de concessão com a Prefeitura de Mauá, que prevê a disponibilidade de 248 veículos na frota.

Desde 2018 o Diário vem denunciando que a Suzantut opera no município com menos do que os 248 ônibus previstos em contrato. Nos anos de 2015, 2016 e 2017, a manobra contou com o aval do ex-prefeito Donisete Braga (Podemos).

Em setembro de 2019, a então prefeita interina, Alaíde Damo (MDB), comunicou à Câmara Municipal que a concessionária rodava na cidade com 223 coletivos, 25 a menos do que o previsto em contrato. Já em outubro do ano passado, o STF (Supremo Tribunal Federal) determinou que a empresa recompusesse a frota em circulação, como está previsto no contrato. Apesar da decisão, a Suzantur segue descumprindo a determinação.

Apesar de usar uma mesma frota para atuar em três cidades diferentes – Diadema, Mauá e Ribeirão Pires –, a Suzantur conquistou na Justiça o direito de receber da Prefeitura de Mauá R$ 9,1 milhões por ressarcimento dos prejuízos registrados entre abril de 2020 e janeiro de 2021, em decorrência das perdas causadas pela pandemia do coronavírus. A administração mauaense terá que repassar, por nove meses, o montante de R$ 1 milhão, a partir de março. O não pagamento pode acarretar no bloqueio das verbas públicas da cidade. A empresa também atua no transporte coletivo de Santo André.

O Diário entrou em contato com a Prefeitura de Mauá e pediu um posicionamento do prefeito Marcelo de Oliveira (PT) sobre que medidas seriam tomadas para garantir que a população não seja prejudicada, mas não obteve retorno até o fechamento desta edição. A Suzantur também não retornou aos contatos da equipe de reportagem. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Suzantur também desviou ônibus da frota de Mauá para Ribeirão Pires

Empresa tem dividido coletivos entre três municípios do Grande ABC

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

23/02/2021 | 00:01


Não é apenas para Diadema que a Suzantur tem desviado os ônibus da frota de Mauá. A empresa também tem deslocado veículos que deveriam estar circulando em território mauaense para Ribeirão Pires, onde atua desde janeiro deste ano, após comprar a Rigras, concessionária das linhas municipais.

A equipe de reportagem do Diário flagrou em Ribeirão Pires, a exemplo do que foi constatado na cidade de Diadema, na semana passada, ônibus com placas de Mauá rodando nas linhas do município.

O desfalque na frota mauaense, que ocorre desde setembro de 2020, penaliza o morador da cidade e usuário do sistema de transporte coletivo municipal – operado em regime de monopólio pela Suzantur desde 2014 –, que precisa esperar mais tempo nos pontos pelos ônibus. A empresa descumpre o contrato de concessão com a Prefeitura de Mauá, que prevê a disponibilidade de 248 veículos na frota.

Desde 2018 o Diário vem denunciando que a Suzantut opera no município com menos do que os 248 ônibus previstos em contrato. Nos anos de 2015, 2016 e 2017, a manobra contou com o aval do ex-prefeito Donisete Braga (Podemos).

Em setembro de 2019, a então prefeita interina, Alaíde Damo (MDB), comunicou à Câmara Municipal que a concessionária rodava na cidade com 223 coletivos, 25 a menos do que o previsto em contrato. Já em outubro do ano passado, o STF (Supremo Tribunal Federal) determinou que a empresa recompusesse a frota em circulação, como está previsto no contrato. Apesar da decisão, a Suzantur segue descumprindo a determinação.

Apesar de usar uma mesma frota para atuar em três cidades diferentes – Diadema, Mauá e Ribeirão Pires –, a Suzantur conquistou na Justiça o direito de receber da Prefeitura de Mauá R$ 9,1 milhões por ressarcimento dos prejuízos registrados entre abril de 2020 e janeiro de 2021, em decorrência das perdas causadas pela pandemia do coronavírus. A administração mauaense terá que repassar, por nove meses, o montante de R$ 1 milhão, a partir de março. O não pagamento pode acarretar no bloqueio das verbas públicas da cidade. A empresa também atua no transporte coletivo de Santo André.

O Diário entrou em contato com a Prefeitura de Mauá e pediu um posicionamento do prefeito Marcelo de Oliveira (PT) sobre que medidas seriam tomadas para garantir que a população não seja prejudicada, mas não obteve retorno até o fechamento desta edição. A Suzantur também não retornou aos contatos da equipe de reportagem. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;