Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 9 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Número de casos de dengue deste ano diminui em relação a 2005


Do Diário OnLine
Com Agências

03/03/2006 | 19:25


Houve uma redução nos números de caso de dengue no primeiro bimestre do ano em relação a 2005. Cerca de 25 mil casos da doença foram registrados em 2006, enquanto que, no ano passado, houve cerca de 33 mil notificações no mesmo período.

De acordo com o Ministério da Saúde a situação está sob controle em todo o país, apresentando apenas algumas situações críticas, como no município do Rio de Janeiro e na região metropolitana de Goiânia.

 O Rio é o município com maior incidência da doença em todo o país, com 2.377 casos registrados desde o início do ano e três mortes confirmadas pela Fundação Osvaldo Cruz desde dezembro de 2005. A última delas ocorreu na segunda-feira. Em Goiânia, foram 1.438 casos neste ano e outros 1.108 notificados no município vizinho de Aparecida de Goiânia.

Para o secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Jarbas Barbosa, os problemas de transmissão de dengue estão concentrados em alguns estados: além do Rio de Janeiro e de Goiás, ele mencionou também Rondônia e Mato Grosso. E atribuiu o aumento na transmissão da doença à falta de ação das prefeituras e à desestruturação dos programas preventivos permanentes mantidos pelo Ministério.

No Rio de Janeiro, a maior incidência de casos é na zona Oeste, onde moram cerca de 680 mil pessoas. Segundo a superintendente de Vigilância em Saúde do município, Meri Baran, as ações de combate vêm reduzindo o número de casos nas últimas semanas. Entre as ações, estão as visitas às casas para eliminação dos focos de mosquitos, aplicação de larvicidas, distribuição de folhetos explicativos e orientação da população.

Cerca de 100 agentes da Funasa (Fundação Nacional de Saúde) e 800 bombeiros trabalham na prevenção no Rio. O governo federal cede viaturas, máquinas e inseticida para aplicação nas áreas mais críticas, além do material informativo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Número de casos de dengue deste ano diminui em relação a 2005

Do Diário OnLine
Com Agências

03/03/2006 | 19:25


Houve uma redução nos números de caso de dengue no primeiro bimestre do ano em relação a 2005. Cerca de 25 mil casos da doença foram registrados em 2006, enquanto que, no ano passado, houve cerca de 33 mil notificações no mesmo período.

De acordo com o Ministério da Saúde a situação está sob controle em todo o país, apresentando apenas algumas situações críticas, como no município do Rio de Janeiro e na região metropolitana de Goiânia.

 O Rio é o município com maior incidência da doença em todo o país, com 2.377 casos registrados desde o início do ano e três mortes confirmadas pela Fundação Osvaldo Cruz desde dezembro de 2005. A última delas ocorreu na segunda-feira. Em Goiânia, foram 1.438 casos neste ano e outros 1.108 notificados no município vizinho de Aparecida de Goiânia.

Para o secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Jarbas Barbosa, os problemas de transmissão de dengue estão concentrados em alguns estados: além do Rio de Janeiro e de Goiás, ele mencionou também Rondônia e Mato Grosso. E atribuiu o aumento na transmissão da doença à falta de ação das prefeituras e à desestruturação dos programas preventivos permanentes mantidos pelo Ministério.

No Rio de Janeiro, a maior incidência de casos é na zona Oeste, onde moram cerca de 680 mil pessoas. Segundo a superintendente de Vigilância em Saúde do município, Meri Baran, as ações de combate vêm reduzindo o número de casos nas últimas semanas. Entre as ações, estão as visitas às casas para eliminação dos focos de mosquitos, aplicação de larvicidas, distribuição de folhetos explicativos e orientação da população.

Cerca de 100 agentes da Funasa (Fundação Nacional de Saúde) e 800 bombeiros trabalham na prevenção no Rio. O governo federal cede viaturas, máquinas e inseticida para aplicação nas áreas mais críticas, além do material informativo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;