Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

"Ministério da Saúde omitiu informações sobre a entrega das vacinas pelo Butantan", diz Doria

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Tucano reclamou da declaração de secretário executivo do ministério federal, Elcio Franco, que atribuiu atraso da vacinação à entrega feita pelo Butantan; instituto diz que ofícios para venda são feitos desde julho do ano passado


Miriam Gimenes
Do Diário do Grande ABC

19/02/2021 | 12:45


O governador do Estado de São Paulo João Doria (PSDB) rebateu, em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, a declaração do secretário executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, que ontem atribuiu a responsabilidade do atraso da vacinação à entrega realizada do Instituto Butantan. Segundo o tucano e o presidente do instituto, Dimas Covas, trata-se de uma inverdade. "É inacreditável que o governo queira atribuir ao Butantan a sua incompetência, ineficiência e incapacidade", reclamou Doria.

Dimas Covas disse que até o momento foram entregues 9,8 milhões de doses. "Vamos colocar responsabilidade a quem tem responsabilidade. Aqui (exibe documentos) estão os ofícios ofertando doses para ao Ministério da Saúde, a partir de 30 de julho de 2020. Fizemos novos oficios com o mesmo teor em agosto, outubro e dezembro, não tivemos resposta. A resposta só saiu no dia 7 de janeiro. Um mês e pouco atrás assinamos contrato com o governo. Existe aqui uma falta de planejamento e descompromisso, porque em julho estavam ofertadas as vacinas. Sessenta milhões ainda em 2020 e nós não tivemos retorno. Cem milhões a partir de janeiro, que apenas agora foi concretizado o contrato. Isso mostra quem olha para a saúde da população e quem não olha. Em definitivo o nosso ministério tem de assumir a sua responsabilidade", reclamou Covas. "Tem de jogar a realidade e não a ficção", completou.

Ele reiterou que dos dias 23 de fevereiro a 2 de março serão entregues 3,4 milhões de doses da Coranavac. "Até abril totalizaremos 46 milhões de doses e, de maio até agosto, mais 54 milhões, claro, dependendo da chegada de insumos da China", ressaltou o presidente do Butantan.

A taxa de ocupação de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) está em 66,7% em todo Estado. Na Grande São Paulo, que inclui o Grande ABC, está em 66%. São Paulo tem 1.960.564 caso de infecção pelo coronavírus desde o início da pandemia. Até o momento 1.932.017 pessoas foram vacinadas em todo Estado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

"Ministério da Saúde omitiu informações sobre a entrega das vacinas pelo Butantan", diz Doria

Tucano reclamou da declaração de secretário executivo do ministério federal, Elcio Franco, que atribuiu atraso da vacinação à entrega feita pelo Butantan; instituto diz que ofícios para venda são feitos desde julho do ano passado

Miriam Gimenes
Do Diário do Grande ABC

19/02/2021 | 12:45


O governador do Estado de São Paulo João Doria (PSDB) rebateu, em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, a declaração do secretário executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, que ontem atribuiu a responsabilidade do atraso da vacinação à entrega realizada do Instituto Butantan. Segundo o tucano e o presidente do instituto, Dimas Covas, trata-se de uma inverdade. "É inacreditável que o governo queira atribuir ao Butantan a sua incompetência, ineficiência e incapacidade", reclamou Doria.

Dimas Covas disse que até o momento foram entregues 9,8 milhões de doses. "Vamos colocar responsabilidade a quem tem responsabilidade. Aqui (exibe documentos) estão os ofícios ofertando doses para ao Ministério da Saúde, a partir de 30 de julho de 2020. Fizemos novos oficios com o mesmo teor em agosto, outubro e dezembro, não tivemos resposta. A resposta só saiu no dia 7 de janeiro. Um mês e pouco atrás assinamos contrato com o governo. Existe aqui uma falta de planejamento e descompromisso, porque em julho estavam ofertadas as vacinas. Sessenta milhões ainda em 2020 e nós não tivemos retorno. Cem milhões a partir de janeiro, que apenas agora foi concretizado o contrato. Isso mostra quem olha para a saúde da população e quem não olha. Em definitivo o nosso ministério tem de assumir a sua responsabilidade", reclamou Covas. "Tem de jogar a realidade e não a ficção", completou.

Ele reiterou que dos dias 23 de fevereiro a 2 de março serão entregues 3,4 milhões de doses da Coranavac. "Até abril totalizaremos 46 milhões de doses e, de maio até agosto, mais 54 milhões, claro, dependendo da chegada de insumos da China", ressaltou o presidente do Butantan.

A taxa de ocupação de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) está em 66,7% em todo Estado. Na Grande São Paulo, que inclui o Grande ABC, está em 66%. São Paulo tem 1.960.564 caso de infecção pelo coronavírus desde o início da pandemia. Até o momento 1.932.017 pessoas foram vacinadas em todo Estado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;