Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 3 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Confiança do consumidor sobe para 89,3 em janeiro nos EUA, diz Conference Board



26/01/2021 | 12:20


O índice de confiança do consumidor americano subiu de 87,1 em dezembro para 89,3 em janeiro, informou nesta terça-feira, 26, o instituto Conference Board. A leitura surpreendeu a previsão de alta a 88, de analistas do Wall Street Journal..

O índice de expectativas, baseado nas perspectivas de curto prazo dos consumidores para renda, negócios e condições do mercado de trabalho, por sua vez, aumentou de 87,0 em dezembro para 92,5 neste mês.

Já o indicador de condições atuais caiu de 87,2 para 84,4 no mesmo intervalo.

"A avaliação dos consumidores sobre as condições atuais enfraqueceu ainda mais em janeiro, com a covid-19 ainda como principal supressora", diz Lynn Franco, diretora de indicadores econômicos do Conference Board, em nota. "As expectativas dos consumidores em relação à economia e aos empregos, no entanto, avançaram ainda mais, sugerindo que os consumidores preveem melhora das condições em um futuro não muito distante", pondera.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Confiança do consumidor sobe para 89,3 em janeiro nos EUA, diz Conference Board


26/01/2021 | 12:20


O índice de confiança do consumidor americano subiu de 87,1 em dezembro para 89,3 em janeiro, informou nesta terça-feira, 26, o instituto Conference Board. A leitura surpreendeu a previsão de alta a 88, de analistas do Wall Street Journal..

O índice de expectativas, baseado nas perspectivas de curto prazo dos consumidores para renda, negócios e condições do mercado de trabalho, por sua vez, aumentou de 87,0 em dezembro para 92,5 neste mês.

Já o indicador de condições atuais caiu de 87,2 para 84,4 no mesmo intervalo.

"A avaliação dos consumidores sobre as condições atuais enfraqueceu ainda mais em janeiro, com a covid-19 ainda como principal supressora", diz Lynn Franco, diretora de indicadores econômicos do Conference Board, em nota. "As expectativas dos consumidores em relação à economia e aos empregos, no entanto, avançaram ainda mais, sugerindo que os consumidores preveem melhora das condições em um futuro não muito distante", pondera.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;