Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 1 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Região espera receber doses da vacina de Oxford amanhã

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Fração a que o Estado tem direito chegaram ontem na Capital, de onde serão redistribuídas


Junior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

25/01/2021 | 00:01


O Consórcio Intermunicipal do Grande ABC tem a expectativa de que as doses da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Astrazeneca, em parceira com a Universidade de Oxford, do Reino Unido, cheguem à região amanhã, apurou o Diário. Ainda não há, porém, informações sobre a quantidade exata que as sete cidades receberão. 

Vindas da Índia, as doses do imunizante, que no Brasil se somarão à Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, chegaram na sexta-feira. A fração a qual o Estado de São Paulo tem direito, de 509,1 mil doses, desembarcou ontem pela manhã no aeroporto internacional de Guarulhos. Os frascos foram armazenados no centro de distribuição e logística da Secretaria estadual de Saúde, na Capital. De lá, serão redistribuídas aos 645 municípios paulistas ao longo desta semana. 

São Paulo recebeu 25% do total das 2 milhões de doses do imunizante. Até a semana passada, o Brasil contava apenas com 6 milhões de doses da Coronavac para o País inteiro, o que fez com que os prefeitos relatassem dificuldades no horizonte para imunizar toda a parcela de pessoas incluídas nessa primeira fase do plano de vacinação, como profissionais de saúde, idosos, indígenas e quilombolas. Devido à escassez, os municípios têm priorizado aplicar as doses, por ora, apenas nos profissionais que atuam diretamente com pacientes de Covid. 

Além da vacina de Oxford, a região aguarda novos frascos da Coronavac. Na sexta, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) deu novo aval para uso emergencial de 900 mil doses do imunizante. Desse total, 200 mil ficaram em território paulista. Também ainda não há informação oficial de quantas doses dessa vacina virão ao Grande ABC. 

FURTO 

Na manhã de sábado, a Prefeitura de Diadema tornou público o furto de duas doses da Coronavac que estavam armazenadas na UBS (Unidade Básica de Saúde) do Parque Reid, no bairro Campanário. O governo do prefeito José de Filippi Júnior (PT) registrou boletim de ocorrência e abriu sindicância para apurar o caso. O furto é investigado pelo 1º DP (Centro). 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Região espera receber doses da vacina de Oxford amanhã

Fração a que o Estado tem direito chegaram ontem na Capital, de onde serão redistribuídas

Junior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

25/01/2021 | 00:01


O Consórcio Intermunicipal do Grande ABC tem a expectativa de que as doses da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Astrazeneca, em parceira com a Universidade de Oxford, do Reino Unido, cheguem à região amanhã, apurou o Diário. Ainda não há, porém, informações sobre a quantidade exata que as sete cidades receberão. 

Vindas da Índia, as doses do imunizante, que no Brasil se somarão à Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, chegaram na sexta-feira. A fração a qual o Estado de São Paulo tem direito, de 509,1 mil doses, desembarcou ontem pela manhã no aeroporto internacional de Guarulhos. Os frascos foram armazenados no centro de distribuição e logística da Secretaria estadual de Saúde, na Capital. De lá, serão redistribuídas aos 645 municípios paulistas ao longo desta semana. 

São Paulo recebeu 25% do total das 2 milhões de doses do imunizante. Até a semana passada, o Brasil contava apenas com 6 milhões de doses da Coronavac para o País inteiro, o que fez com que os prefeitos relatassem dificuldades no horizonte para imunizar toda a parcela de pessoas incluídas nessa primeira fase do plano de vacinação, como profissionais de saúde, idosos, indígenas e quilombolas. Devido à escassez, os municípios têm priorizado aplicar as doses, por ora, apenas nos profissionais que atuam diretamente com pacientes de Covid. 

Além da vacina de Oxford, a região aguarda novos frascos da Coronavac. Na sexta, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) deu novo aval para uso emergencial de 900 mil doses do imunizante. Desse total, 200 mil ficaram em território paulista. Também ainda não há informação oficial de quantas doses dessa vacina virão ao Grande ABC. 

FURTO 

Na manhã de sábado, a Prefeitura de Diadema tornou público o furto de duas doses da Coronavac que estavam armazenadas na UBS (Unidade Básica de Saúde) do Parque Reid, no bairro Campanário. O governo do prefeito José de Filippi Júnior (PT) registrou boletim de ocorrência e abriu sindicância para apurar o caso. O furto é investigado pelo 1º DP (Centro). 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;