Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 2 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Bolsas de NY fecham sem sinal único; S&P 500 e Nasdaq têm recordes



21/01/2021 | 19:19


As bolsas de Nova York fecharam sem sinal único, após a euforia do pregão anterior com a posse de Joe Biden na presidências nos Estados Unidos. Na sessão desta quinta-feira, no entanto, houve volatilidade, em meio à temporada de balanços corporativos.

O Dow Jones caiu 0,04%, a 31.176,01 pontos, o S&P 500 avançou 0,03%, a 3.853,07 pontos, e o Nasdaq registrou ganhos de 0,55%, a 13.530,91 pontos. Apesar do fôlego reduzido, os dois últimos registraram máximas históricas de fechamento.

Um dia após a posse de Biden, o mercado segue ponderando o impacto do novo governo para a perspectiva econômica. As promessas de estímulos ajudaram a impulsionar algumas ações. No entanto, há algum ceticismo sobre a disposição do Congresso em apoiá-las.

Em coletiva de imprensa na noite da quarta-feira, 20, a nova porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, disse que o presidente dos EUA, Joe Biden, começará nos próximos dias a negociar o pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão com lideranças do Congresso. A presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, por sua vez, afirmou nesta quinta que a Casa estará pronta para aprovar a legislação na primeira semana de fevereiro.

No entanto, o avanço da covid-19, em meio ao lento processo de vacinação, gera cautela. Nesta quinta, Biden assinou decreto para impulsionar a imunização no país. De acordo com dados da Universidade Johns Hopkins, mais de 408 mil americanos já morreram da doença.

No caso das petroleiras, a volta dos EUA ao Acordo Climático de Paris, anunciada na quarta-feira por Biden, e um possível cenário de pouca ajuda ao setor, incluindo a proibição da extração por fracking em terras públicas, levou Exxon Mobil (-2,85%) e Chevron (-3,56%) a terem algumas das principais quedas do dia.

"Com as ações subindo tão forte e tão rápido, alguma realização de lucro pode ocorrer hoje, especialmente se os dados dos EUA continuarem a mostrar alguma fraqueza", escreveu o analista Boris Schlossberg, da BK Asset Management, em relatório, o que pressionou algumas ações.

Dentre as empresas que divulgaram balanço corporativo, a ação da United Airlines caiu 5,73%. Intel e IBM, cujos resultados saíram após o fechamento do mercado, recuavam no after hours em Nova York.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bolsas de NY fecham sem sinal único; S&P 500 e Nasdaq têm recordes


21/01/2021 | 19:19


As bolsas de Nova York fecharam sem sinal único, após a euforia do pregão anterior com a posse de Joe Biden na presidências nos Estados Unidos. Na sessão desta quinta-feira, no entanto, houve volatilidade, em meio à temporada de balanços corporativos.

O Dow Jones caiu 0,04%, a 31.176,01 pontos, o S&P 500 avançou 0,03%, a 3.853,07 pontos, e o Nasdaq registrou ganhos de 0,55%, a 13.530,91 pontos. Apesar do fôlego reduzido, os dois últimos registraram máximas históricas de fechamento.

Um dia após a posse de Biden, o mercado segue ponderando o impacto do novo governo para a perspectiva econômica. As promessas de estímulos ajudaram a impulsionar algumas ações. No entanto, há algum ceticismo sobre a disposição do Congresso em apoiá-las.

Em coletiva de imprensa na noite da quarta-feira, 20, a nova porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, disse que o presidente dos EUA, Joe Biden, começará nos próximos dias a negociar o pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão com lideranças do Congresso. A presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, por sua vez, afirmou nesta quinta que a Casa estará pronta para aprovar a legislação na primeira semana de fevereiro.

No entanto, o avanço da covid-19, em meio ao lento processo de vacinação, gera cautela. Nesta quinta, Biden assinou decreto para impulsionar a imunização no país. De acordo com dados da Universidade Johns Hopkins, mais de 408 mil americanos já morreram da doença.

No caso das petroleiras, a volta dos EUA ao Acordo Climático de Paris, anunciada na quarta-feira por Biden, e um possível cenário de pouca ajuda ao setor, incluindo a proibição da extração por fracking em terras públicas, levou Exxon Mobil (-2,85%) e Chevron (-3,56%) a terem algumas das principais quedas do dia.

"Com as ações subindo tão forte e tão rápido, alguma realização de lucro pode ocorrer hoje, especialmente se os dados dos EUA continuarem a mostrar alguma fraqueza", escreveu o analista Boris Schlossberg, da BK Asset Management, em relatório, o que pressionou algumas ações.

Dentre as empresas que divulgaram balanço corporativo, a ação da United Airlines caiu 5,73%. Intel e IBM, cujos resultados saíram após o fechamento do mercado, recuavam no after hours em Nova York.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;