Fechar
Publicidade

Domingo, 7 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301

Mudanças na privacidade do TikTok: 20% dos brasileiros ignoram o que os filhos compartilham

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Da Redação, com assessoria
Do 33Giga

21/01/2021 | 16:18


Na última quarta-feira (13), o TikTok anunciou mudanças no modo de privacidade para usuários com idade entre 13 e 15 anos. Agora, esses internautas terão suas contas padronizadas como privadas, e apenas seguidores autorizados poderão assistir ao conteúdo publicado por eles.

A relação de crianças e adolescentes com as redes sociais é uma questão cada vez mais importante para ser debatida entre as famílias. Uma pesquisa da empresa de cibersegurança Kaspersky, realizada em parceria com a consultoria CORPA, mostrou que 56% das crianças no Brasil possuem pelo menos uma conta em redes sociais e que 20% dos pais admitem ignorar completamente as informações que os filhos compartilham online. Ela mostra ainda que um em cada 10 pais brasileiros admitem não ter controle suficiente sobre a vida digital dos jovens.

“A decisão de tornar as contas privadas e limitar quem pode interagir com os adolescentes reforça a privacidade e segurança de quem usa a plataforma. Mas a responsabilidade pela forma com que este jovem usa a rede social é dos pais e das mães”, afirma Roberto Rebouças, gerente executivo da Kaspersky no Brasil. “Quando decidimos que é hora dos nossos filhos terem mais autonomia, ensinamos a prestar atenção ao atravessar a rua, a andar de ônibus e metrô, e a não falar com estranhos. Quando eles passam a navegar na internet, criar conta nas redes sociais e usar serviços digitais, temos que fazer o mesmo. Como pais, temos que experimentar e conhecer tudo que os filhos querem fazer online, para saber orientá-los”, acrescenta.

Leia mais:
10 principais ameaças enfrentadas por crianças e adolescentes na internet
Games, k-pop e Lego lideram buscas das crianças na internet
Qual é o tempo máximo de uso de eletrônicos para crianças e adolescentes?

Para ajudar as famílias na educação digital de crianças e adolescentes, a Kaspersky recomenda ainda:

– Estabelecer um diálogo sobre os perigos da internet com os filhos;

– Participar das atividades online dos filhos desde cedo, como um “mentor”. Pergunte sobre suas experiências online e, em particular, se teve algo que o fez sentir desconfortável ??ou ameaçado, como assédio, sexting ou aliciamento;

– Defina regras simples e claras sobre o que eles podem fazer na internet e explique o porquê. Muito importante: as regras devem valer para todos que vivem na casa, como não usar o celular nas refeições.

– Conte com uma solução de segurança de qualidade em todos os dispositivos conectados, como computadores, smartphones e tablets, e tenha ainda a função de controle parental habilitada nos aparelhos das crianças. Esta solução permite bloquear conteúdos inapropriados, mensagens de spam e ajudar a acompanhar as regras predefinidas de uso da internet.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mudanças na privacidade do TikTok: 20% dos brasileiros ignoram o que os filhos compartilham

Da Redação, com assessoria
Do 33Giga

21/01/2021 | 16:18


Na última quarta-feira (13), o TikTok anunciou mudanças no modo de privacidade para usuários com idade entre 13 e 15 anos. Agora, esses internautas terão suas contas padronizadas como privadas, e apenas seguidores autorizados poderão assistir ao conteúdo publicado por eles.

A relação de crianças e adolescentes com as redes sociais é uma questão cada vez mais importante para ser debatida entre as famílias. Uma pesquisa da empresa de cibersegurança Kaspersky, realizada em parceria com a consultoria CORPA, mostrou que 56% das crianças no Brasil possuem pelo menos uma conta em redes sociais e que 20% dos pais admitem ignorar completamente as informações que os filhos compartilham online. Ela mostra ainda que um em cada 10 pais brasileiros admitem não ter controle suficiente sobre a vida digital dos jovens.

“A decisão de tornar as contas privadas e limitar quem pode interagir com os adolescentes reforça a privacidade e segurança de quem usa a plataforma. Mas a responsabilidade pela forma com que este jovem usa a rede social é dos pais e das mães”, afirma Roberto Rebouças, gerente executivo da Kaspersky no Brasil. “Quando decidimos que é hora dos nossos filhos terem mais autonomia, ensinamos a prestar atenção ao atravessar a rua, a andar de ônibus e metrô, e a não falar com estranhos. Quando eles passam a navegar na internet, criar conta nas redes sociais e usar serviços digitais, temos que fazer o mesmo. Como pais, temos que experimentar e conhecer tudo que os filhos querem fazer online, para saber orientá-los”, acrescenta.

Leia mais:
10 principais ameaças enfrentadas por crianças e adolescentes na internet
Games, k-pop e Lego lideram buscas das crianças na internet
Qual é o tempo máximo de uso de eletrônicos para crianças e adolescentes?

Para ajudar as famílias na educação digital de crianças e adolescentes, a Kaspersky recomenda ainda:

– Estabelecer um diálogo sobre os perigos da internet com os filhos;

– Participar das atividades online dos filhos desde cedo, como um “mentor”. Pergunte sobre suas experiências online e, em particular, se teve algo que o fez sentir desconfortável ??ou ameaçado, como assédio, sexting ou aliciamento;

– Defina regras simples e claras sobre o que eles podem fazer na internet e explique o porquê. Muito importante: as regras devem valer para todos que vivem na casa, como não usar o celular nas refeições.

– Conte com uma solução de segurança de qualidade em todos os dispositivos conectados, como computadores, smartphones e tablets, e tenha ainda a função de controle parental habilitada nos aparelhos das crianças. Esta solução permite bloquear conteúdos inapropriados, mensagens de spam e ajudar a acompanhar as regras predefinidas de uso da internet.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;