Fechar
Publicidade

Domingo, 7 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301

3 óculos inteligentes que fracassaram em vendas

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Bianca Bellucci
Do 33Giga

21/01/2021 | 16:18


As realidades virtual e aumentada permitiram a criação de uma nova categoria de eletrônicos: os óculos inteligentes. Com tecnologia integrada, estes dispositivos possibilitam que os usuários realizem uma série de tarefas, que podem ir de enviar um e-mail até jogar online. Embora alguns modelos tenham feito sucesso, a exemplo da linha HMD Odyssey da Samsung, outros não caíram no gosto dos consumidores. A seguir, conheça três histórias de fracasso dentro do setor.

Leia mais:
Óculos de realidade virtual fazem mal à visão?
10 vídeos em 360° que dispensam os óculos de realidade virtual
Testamos: Samsung HMD Odyssey é um competente óculos de realidade virtual por R$ 3.500

Google Glass

Os óculos de realidade aumentada do Google tinham a proposta de tirar fotos a partir de comandos de voz, enviar mensagens instantâneas e até mesmo realizar videoconferências. O projeto, no entanto, não fez muito sucesso entre os usuários, sendo considerado, inclusive, um dos maiores fracassos da gigante norte-americana. Após dois anos no mercado, o Google Glass deixou de ser comercializado em 2015.

Snapchat Spectacles

Os óculos de sol do Snapchat gravavam vídeos de 10 segundos e enviavam automaticamente para a rede social. A tecnologia surgiu em 2017 com toda uma jogada de marketing por trás. No começo, a empresa oferecia uma quantidade limitada de gadgets para compra. Eles ficavam disponíveis por 24 horas em uma determinada cidade. Desta forma, foram vendidas 150 mil unidades. Porém, mais de 100 mil ficaram encalhadas. A marca ainda tentou emplacar mais duas versões, respectivamente em 2018 e 2019, mas continuou sem muito sucesso.

Virtual Boy

Antes do boom dos óculos inteligentes existiu o Virtual Boy, uma experiência de realidade virtual da Nintendo lançada em 1995. Com duas telas formando um óculos apoiado sobre um tripé, o portátil oferecia gráficos 3D para jogos como Mario’s Tennis e Red Alarm. A aposta futurista, por sua vez, acabou se tornando o maior fracasso da companhia. Isso porque, além de ser desconfortável usá-lo, o gadget causava enjoo, náusea e tontura nos usuários.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

3 óculos inteligentes que fracassaram em vendas

Bianca Bellucci
Do 33Giga

21/01/2021 | 16:18


As realidades virtual e aumentada permitiram a criação de uma nova categoria de eletrônicos: os óculos inteligentes. Com tecnologia integrada, estes dispositivos possibilitam que os usuários realizem uma série de tarefas, que podem ir de enviar um e-mail até jogar online. Embora alguns modelos tenham feito sucesso, a exemplo da linha HMD Odyssey da Samsung, outros não caíram no gosto dos consumidores. A seguir, conheça três histórias de fracasso dentro do setor.

Leia mais:
Óculos de realidade virtual fazem mal à visão?
10 vídeos em 360° que dispensam os óculos de realidade virtual
Testamos: Samsung HMD Odyssey é um competente óculos de realidade virtual por R$ 3.500

Google Glass

Os óculos de realidade aumentada do Google tinham a proposta de tirar fotos a partir de comandos de voz, enviar mensagens instantâneas e até mesmo realizar videoconferências. O projeto, no entanto, não fez muito sucesso entre os usuários, sendo considerado, inclusive, um dos maiores fracassos da gigante norte-americana. Após dois anos no mercado, o Google Glass deixou de ser comercializado em 2015.

Snapchat Spectacles

Os óculos de sol do Snapchat gravavam vídeos de 10 segundos e enviavam automaticamente para a rede social. A tecnologia surgiu em 2017 com toda uma jogada de marketing por trás. No começo, a empresa oferecia uma quantidade limitada de gadgets para compra. Eles ficavam disponíveis por 24 horas em uma determinada cidade. Desta forma, foram vendidas 150 mil unidades. Porém, mais de 100 mil ficaram encalhadas. A marca ainda tentou emplacar mais duas versões, respectivamente em 2018 e 2019, mas continuou sem muito sucesso.

Virtual Boy

Antes do boom dos óculos inteligentes existiu o Virtual Boy, uma experiência de realidade virtual da Nintendo lançada em 1995. Com duas telas formando um óculos apoiado sobre um tripé, o portátil oferecia gráficos 3D para jogos como Mario’s Tennis e Red Alarm. A aposta futurista, por sua vez, acabou se tornando o maior fracasso da companhia. Isso porque, além de ser desconfortável usá-lo, o gadget causava enjoo, náusea e tontura nos usuários.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;