Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Governo chinês emite alerta para novos surtos em áreas rurais e aplica medidas



20/01/2021 | 13:17


O Escritório Geral do Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais da China emitiu um aviso aos departamentos agrícolas locais para que mantenham medidas de prevenção em regiões de "alto risco de epidemia do novo coronavírus", mas que continuem a produção "estável", assim como o abastecimento de produtos de origem animal.

O governo chinês informou o surgimento de recente surto de pneumonia provocada pelo novo coronavírus em áreas rurais e urbanas de Hebei, Jilin, Heilongjiang, além de outras regiões, e destacou as dificuldades na produção e operação de algumas fazendas.

Esses territórios pertencem às cinco áreas em que foram impostas novas medidas de isolamento, anunciadas pela administração central, na segunda-feira.

Segundo o comunicado divulgado no site oficial do ministério nesta quarta-feira, 20, o governo chinês conclama autoridades regionais das áreas de médio e alto risco a formular planos de trabalho detalhados e implementar medidas para fortalecer a gestão de fazendas e áreas de produção familiar no combate à pandemia de covid-19, e, ao mesmo tempo, "resolver as dificuldades e problemas encontrados na produção para promover o desenvolvimento estável e ordenado da pecuária" no país.

As aldeias que apresentam casos de covid-19, nas áreas de médio e alto risco, devem providenciar testes em massa para quem trabalha com animais. A entrada e saída de pessoas dessas regiões produtoras passa a ser controlada, principalmente no manejo de gado e aves, alerta o ministério.

O governo chinês também determinou que sejam implementados monitoramento e investigação de epidemias animais, imunização obrigatória, desinfecção de locais em que foram encontrados animais mortos, assim como nos veículos de transporte desses animais. O objetivo principal, segundo o aviso federal, é a "desinfecção abrangente de criações de gado e aves em aldeias afetadas".

O Ministério da Agricultura da China diz, ainda, que é preciso "garantir o fluxo regular de materiais de produção, como gado jovem e aves, gado de reprodução, ração, medicamentos veterinários, ovos e produtos lácteos no escopo das necessidades diárias durante o período de prevenção e controle da epidemia".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Governo chinês emite alerta para novos surtos em áreas rurais e aplica medidas


20/01/2021 | 13:17


O Escritório Geral do Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais da China emitiu um aviso aos departamentos agrícolas locais para que mantenham medidas de prevenção em regiões de "alto risco de epidemia do novo coronavírus", mas que continuem a produção "estável", assim como o abastecimento de produtos de origem animal.

O governo chinês informou o surgimento de recente surto de pneumonia provocada pelo novo coronavírus em áreas rurais e urbanas de Hebei, Jilin, Heilongjiang, além de outras regiões, e destacou as dificuldades na produção e operação de algumas fazendas.

Esses territórios pertencem às cinco áreas em que foram impostas novas medidas de isolamento, anunciadas pela administração central, na segunda-feira.

Segundo o comunicado divulgado no site oficial do ministério nesta quarta-feira, 20, o governo chinês conclama autoridades regionais das áreas de médio e alto risco a formular planos de trabalho detalhados e implementar medidas para fortalecer a gestão de fazendas e áreas de produção familiar no combate à pandemia de covid-19, e, ao mesmo tempo, "resolver as dificuldades e problemas encontrados na produção para promover o desenvolvimento estável e ordenado da pecuária" no país.

As aldeias que apresentam casos de covid-19, nas áreas de médio e alto risco, devem providenciar testes em massa para quem trabalha com animais. A entrada e saída de pessoas dessas regiões produtoras passa a ser controlada, principalmente no manejo de gado e aves, alerta o ministério.

O governo chinês também determinou que sejam implementados monitoramento e investigação de epidemias animais, imunização obrigatória, desinfecção de locais em que foram encontrados animais mortos, assim como nos veículos de transporte desses animais. O objetivo principal, segundo o aviso federal, é a "desinfecção abrangente de criações de gado e aves em aldeias afetadas".

O Ministério da Agricultura da China diz, ainda, que é preciso "garantir o fluxo regular de materiais de produção, como gado jovem e aves, gado de reprodução, ração, medicamentos veterinários, ovos e produtos lácteos no escopo das necessidades diárias durante o período de prevenção e controle da epidemia".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;